A Mercantilização da Pós-Graduação Lato Sensu no Brasil

Ref: 978-85-473-0737-0

Esta obra analisa a relação entre o processo de mercantilização dos cursos de pós-graduação lato sensu (PGLS) no Brasil e o fenômeno de silenciamento sobre essa prática, no âmbito do ensino superior público, desde a criação desses cursos no País até os dois últimos planos nacionais de pós-graduação (PNPG 2005-2010 e PNPG 2011-2020). Partindo de uma análise histórica, a pesquisa procura recuperar a trajetória, as concepções, a estrutura, o financiamento e as contradições da PGLS no Brasil, demarcando, num contexto geral, sua importância nas políticas de pós-graduação.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 59,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: Esta obra analisa a relação entre o processo de mercantilização dos cursos de pós-graduação lato sensu (PGLS) no Brasil e o fenômeno de silenciamento sobre essa prática, no âmbito do ensino superior público, desde a criação desses cursos no País até os do


Edição: 1


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 281


Peso: 200 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Luciana Torres.

Esta obra analisa a relação entre o processo de mercantilização dos cursos de pós-graduação lato sensu (PGLS) no Brasil e o fenômeno de silenciamento sobre essa prática, no âmbito do ensino superior público, desde a criação desses cursos no País até os dois últimos planos nacionais de pós-graduação (PNPG 2005-2010 e PNPG 2011-2020). Partindo de uma análise histórica, a pesquisa procura recuperar a trajetória, as concepções, a estrutura, o financiamento e as contradições da PGLS no Brasil, demarcando, num contexto geral, sua importância nas políticas de pós-graduação.

Considerando que, pela legislação vigente, as universidades públicas devem oferecer todos os cursos gratuitos, a obra revela de que maneira esse processo de mercantilização atua como elemento que favorece o fenômeno do silenciamento sobre essa modalidade de ensino, sobretudo pela relação contraditória entre o discurso dos últimos planos nacionais de pós-graduação e suas práticas, no que tange à inexistência de avaliação desses cursos.