A Relação (in)Tensa entre Patroas e Empregadas

Ref: 978-85-473-1065-3

A Relação (in)tensa entre patroas e empregadas busca refletir sobre o trabalho doméstico e a maneira como ele é vivenciado no Brasil. Introduz-nos no íntimo da relação ambígua que se dá entre patroas e empregadas, procurando desnaturalizar o discurso de que a empregada faz parte da família. 


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 49,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-1065-3


Edição: 1


Ano da edição: 2018


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 159


Peso: 200 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Marusa Silva.

A Relação (in)tensa entre patroas e empregadas busca refletir sobre o trabalho doméstico e a maneira como ele é vivenciado no Brasil. Introduz-nos no íntimo da relação ambígua que se dá entre patroas e empregadas, procurando desnaturalizar o discurso de que a empregada faz parte da família. Cuidando da casa e dos filhos dos patrões, essas mulheres identificam-se com suas patroas porque vivenciam os dramas impostos às mulheres na nossa sociedade, entretanto essa aproximação se desfaz por conta da delimitação crucial da classe social à qual cada uma pertence. Em um país onde dados oficiais revelam grande número de mulheres negras e pobres inseridas nesse tipo de ocupação, e onde se vive um momento histórico em que o reconhecimento dos seus direitos passa a ser uma questão pública relevante, faz-se necessário pensar sobre os sujeitos que engendram essa relação trabalhista, relação essa que não nos permite visualizar um limite claro entre o profissional e o afetivo, ainda marcado por traços deixados pela escravidão. Esses fatores, como também ser "naturalizado" como trabalho feminino, corroboram a desvalorização e a invisibilidade social. A pesquisa de campo remete à realidade concreta dessas pessoas e permite observar as transformações e as persistências ocorridas nessa relação. Essa observação demonstrou ser esse um tipo de ocupação que mantém relações peculiares, pois se desenvolvem no espaço privado de uma família, marcado por uma relação ao mesmo tempo desigual e próxima entre duas mulheres, situação essa que "permite" que as regras do contrato de trabalho sejam manipuladas e redefinidas a qualquer momento. Por seu conteúdo relevante, esta obra torna-se fonte de compreensão e informação para estudantes, pesquisadores e todos aqueles que se interessam pela temática do trabalho doméstico à luz das análises de gênero.