Da Terra que Assegura a Vida aos Alimentos Sem Agrotóxicos

Ref: 978-85-473-0478-2

Ao publicarmos Da terra que assegura a vida aos alimentos sem agrotóxicos trazemos ao público um debate que se faz presente de forma intensa na Geografia Agrária brasileira. Agroecologia, ou Agricultura Biológica, como é denominada na Europa, é o tema central que atravessa todos os textos desta coletânea, revelando sua importância política, cultural e social. O debate desdobra-se dos problemas ambientais que têm início com a Revolução Industrial, intensifica-se com a Revolução Verde e ganha a escala global no período técnico científico informacional.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 62,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 34,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0478-2


ISBN Digital: 978-85-473-0716-5


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 293


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Maria de Fátima Ferreira Rodrigues .

Ao publicarmos Da terra que assegura a vida aos alimentos sem agrotóxicos trazemos ao público um debate que se faz presente de forma intensa na Geografia Agrária brasileira. Agroecologia, ou Agricultura Biológica, como é denominada na Europa, é o tema central que atravessa todos os textos desta coletânea, revelando sua importância política, cultural e social. O debate desdobra-se dos problemas ambientais que têm início com a Revolução Industrial, intensifica-se com a Revolução Verde e ganha a escala global no período técnico científico informacional.

Os temas abordados guardam proximidade entre si e trazem reflexões pertinentes sobre as tentativas dos trabalhadores do campo de romperem com práticas agrícolas nocivas à saúde e ao meio ambiente. Por meio dessas reflexões os leitores conhecerão características da produção camponesa da Paraíba, similar à de outras regiões do campo brasileiro, o que possibilita um diálogo com  pesquisadores, estudantes e agentes sociais sobre como camponeses comercializam sua produção, cuidam dos animais e do patrimônio ambiental e até mesmo como transcenderam as condições precárias de sobrevivência para inovar na adoção de tecnologias sociais e na forma fraterna como realizam seus projetos de vida e de trabalho.

Tem-se, portanto, nesta coletânea, uma série de debates cuja matriz é a Agroecologia conjugada com outros temas, a exemplo dos que se seguem: função social da terra, segurança alimentar, políticas públicas, certificação participativa, organização de um banco de dados em Agroecologia, produção camponesa, práticas de intercâmbio e feiras agroecológicas.

Os sujeitos sociais investigados são camponeses assentados e mediadores sociais portadores de valores de justiça, de igualdade e protagonistas de protestos e lutas em prol de direitos econômicos, sociais e culturais. Esses sonhos traduzem-se nos cuidados com quem maneja os solos, as águas e os remanescentes florestais de suas pequenas propriedades e das localidades em que habitam e, especialmente, como repassam para a sua descendência os conhecimentos herdados dos seus ancestrais.

Os estudos em pauta possibilitam reorientar debates em benefício dos camponeses e da sociedade.