Diplomacia Econômica Brasileira: As Negociações Agrícolas da Rodada DOHA

Ref: 4428019

A diplomacia econômica brasileira, atividade tradicionalmente de competência do Estado, desempenhada pelo MRE, sofreu, recentemente, alterações significativas em seus moldes e forma de elaboração.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 49,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-8192-673-5


Edição: 1


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 183


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Silvana Simon Shima.

A diplomacia econômica brasileira, atividade tradicionalmente de competência do Estado, desempenhada pelo Ministério de Relações Exteriores (MRE), sofreu, recentemente, alterações significativas em seus moldes e forma de elaboração. Com as mudanças ocorridas nas estruturas políticas domésticas, a partir da redemocratização e da abertura econômica, na década de 1990, verificou-se a emergência de novos atores, estatais e não estatais, que passaram a se engajar em seu processo decisório. Os reflexos dessas mudanças puderam ser percebidos quando da elaboração dos posicionamentos brasileiros para as negociações agrícolas da Rodada Doha, entre 2003 e 2008, período em que ocorreu uma expressiva interlocução entre atores representantes do Estado e da sociedade civil.