19/08/2020

A Cultura Digital e a BNCC

Tags: BLOG

28/06/2019 - Por: Ivan de Oliveira Holanda Filho e Marcos Paulo Mesquita da Cruz

Introdução

Pensar em aprender mediante uma única tela de um computador era talvez algo impensável na década 80 ou início dos anos 90.  Hoje, com o crescente desenvolvimento da internet, é comum pessoas procurarem o que não sabem em uma pesquisa simples no Google, em poucos segundos. Não somente isso, a interatividade ganha cada vez mais destaque. Vídeos, conversas em chats, debates, aulas em tempo real, utilização de fóruns em plataformas de ensino são frequentes entre os usuários da internet, e o “mundo digital” é uma constância na vida de milhões de pessoas.

A BNCC no Brasil

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é um documento normativo que assegura direitos de aprendizagens e desenvolvimentos de todos os alunos da Educação Básica. Esse documento está orientado pelos princípios éticos, políticos e estéticos que visa à formação humana integral e à construção de uma sociedade mais justa. Para isso, 10 competências gerais estão interligadas a todas as disciplinas e, portanto, devem se fazer presente em salas de aula em todo o território nacional nos próximos anos. Mas como a tecnologia será trabalhada na sala de aula?

              A competência 5 enfatiza que:

Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.[1]

 

Ao que parece, as aprendizagens no mundo digital serão constantes, pois  a forma como aprendemos está sempre em evolução e os impactos na sociedade são enormes. Essa preocupação está presente no texto da BNCC  “tanto  no que diz respeito a conhecimentos e habilidades quanto a atitudes e valores”.

Impacto da tecnologia nas futuras gerações

Além de integrar o uso das tecnologias ao currículo educacional, a BNCC também se preocupa com os impactos dessas mesmas tecnologias no futuro. Hoje existe uma grande quantidade de informações guardadas em grandes bancos de dados. Essas informações  são de grande valia para nós e, com o advento da internet, parece certo que terá ainda mais importância em nosso futuro.

Pode-se notar o impacto das tecnologias com o texto da BNCC:

Essa constante transformação ocasionada pelas tecnologias, bem como sua repercussão na forma como as pessoas se comunicam, impacta diretamente no funcionamento da sociedade e, portanto, no mundo do trabalho. A dinamicidade e a fluidez das relações sociais – seja em nível interpessoal, seja em nível planetário – têm impactos na formação das novas gerações. É preciso garantir aos jovens aprendizagens para atuar em uma sociedade em constante mudança, prepará-los para profissões que ainda não existem, para usar tecnologias que ainda não foram inventadas e para resolver problemas que ainda não conhecemos. Certamente, grande parte das futuras profissões envolverá, direta ou indiretamente, computação e tecnologias digitais.[2]

Importante salientar que muitos problemas poderão surgir como crimes cibernéticos e cyberbulling, mas é preciso desde já que nossos jovens aprendam a usufruir da melhor forma as informações e no futuro próximo que eles saibam: armazenar, codificar, interpretar e proteger melhor as informações, pois elas serão ainda mais importantes no futuro.

Conclusão

Com o desenvolvimento da tecnologia, novas situações poderão surgir e nossos jovens terão que estar preparados para muitos problemas que também se levantarão. Engenheiros de software, influenciadores digitais, especialista em e-Commerce, cientistas de dados, desenvolvedores de aplicativos e ou jogos, desenvolvedor Web são só algumas das profissões que estão surgindo e que ainda surgirão. Por isso, as escolas de todo o Brasil terão que se adequar para desenvolverem habilidades de nossos estudantes e com isso melhorar o ensino em nosso país. Vale ressaltar que professores, estudantes, coordenadores, pais e educadores, de um modo geral, estarão juntos nessa nova caminhada e a tecnologia se bem aplicada ajudará a melhorar a qualidade de nossa educação, assim como a diminuir a distância que ainda existe entre professores e alunos, além, é claro, de ajudar a interdisciplinaridade.

[1] Adaptado de: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/abase/#introducao. Acesso em: 20 jun. 19.

[2] Adaptado de: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/abase/#medio#a-bncc-do-ensino-medio. Acesso em: 20 jun. 19.


 

Ivan de Oliveira Holanda Filho

Pós-graduação em Ensino de Matemática (Uniateneu), licenciado em Matemática (UECE). Professor da Rede Básica de ensino em Maracanaú e do estado do Ceará. Elaborador de materiais didáticos do ensino médio.

E-mail: ivanfilho@ymail.com

 

Marcos Paulo Mesquita da Cruz

Mestre em Economia Rural (UFC), bacharel em Ciências Contábeis (UECE) e em Engenharia Metalúrgica (UFC). Professor de cursos técnicos e redes particulares de ensino.

E-mail: marcos_paulo_mesquita@hotmail.com