04/05/2021

Corpo Negro, o movimento em dança

Tags: BLOG

04/05/2021 -  Maicom Souza e Silva

Pensar a estética da dança negra brasileira na contemporaneidade é sinônimo de resistência cultural e construção identitária. A cultura negra não está limitada apenas a questões religiosas de motrizes africanas, há contribuições no campo da música, literatura, economia, política, educação, filosofia e dança. E nesse cenário, como a dança negra está sendo revelada para você?

Nesse processo de afirmação da comunidade negra, na perspectiva de contribuição epistemológicas em diversas áreas do saber, apresentamos nossa contribuição para o processo de construção e diálogos sobre epistemologias e identidades negro-brasileiras.

Você que gosta de dança, conhece o que é produzido em território capixaba? Para os interessados sobre a gestualidade da dança negro-brasileira e seu movimento no Espírito Santo, encontrarão mais informações sobre o tema na obra Estética das práticas performativas da dança afro-brasileira cênica.

 


Maicom Souza e Silva - 33 anos, capixaba, filósofo, bailarino, produtor cultural, instrutor de danças negro-brasileiras e mestrando no Programa de Metafísica da Universidade de Brasília – UnB.

A datar de 2013, pesquisa a estética da dança afro-brasileira cênica e suas ramificações no processo da diáspora, como foco na montagem de espetáculos de dança, criação de oficinas e produção cinematográfica.