04/06/2021

Brasileiro e o Povo do Oriente!

Tags: BLOG

04/06/2021 -  Vilza de Azevedo Soares.

       
Um dia, visitando o Rio de Janeiro, onde daria algumas palestras, e conversando com um carioca, eu disse que tinha muito medo de ir às comunidades de lá, ao que ele me respondeu: “você viveu no meio de terroristas por tanto tempo e tem medo das comunidades daqui? Como assim?”. Essa pergunta tem implicações antropológicas que explicam como é povoado o imaginário popular brasileiro sobre os muçulmanos, e que os mais atentos, mediante observação e uma análise mais contrita, descobrem que há um pré-conceito, talvez inconsciente, de que todos os muçulmanos são terroristas, que raptam as mulheres e outros! E como chegaram a essas definições? Vamos perceber que o reflorescimento muçulmano árabe, político/econômico acontece a partir dos anos 70 com a descoberta do petróleo. Perceba que eu disse muçulmano árabe e não árabes muçulmanos! Isso porque existem muitos árabes que não são muçulmanos e a maior comunidade muçulmana do mundo não é árabe! Surpresa para muitos! É a Indonésia que possui a maior comunidade islâmica do mundo!
Contudo, o mundo islâmico é bastante desconhecido para o brasileiro em geral, e tirando a história de Ali Babá e os quarenta ladrões e a dança do ventre, o que chega ao povo são as notícias pelos telejornais dos ataques terroristas, sequestros, assassinatos etc. O que muitos não sabem é que são hospitaleiros e que falar de Deus é tema constante em suas conversas, provérbios, comidas, em tudo louvam a Deus o tempo todo! Hamdu’lilah! Talvez, muitos o fazem de forma nominal, mas é fácil entrar numa boa conversa com eles, regada de chá, café e muitos petiscos deliciosos! Mesa farta e horas de conversas! Eles dizem: “Vocês possuem o relógio, mas nós possuímos o tempo!”. Claro que podemos perceber mudanças em grandes centros, mas ainda se percebe a importância do “outro”, do amigo, “daquele que mete a mão comigo no prato”, pois comem de um mesmo prato posto no centro de uma mesa e quem participa dele se torna um chegado, pelo qual eles fariam tudo como se fosse da família! Eu comi do mesmo prato deles e experimentei esse vínculo!
Os muçulmanos são uma comunidade espiritual, política, cultural e entre eles há vários seguimentos; uns mais radicais, uns extremistas e outros nem tanto!
Além do mais, os livros sobre eles e sua religião são verdadeiros calhamaços! Realmente o assunto é amplo e de muito conteúdo, o que espanta alguns que chegam até a evitar o tema. Propostas de material mais acessível para todos é uma demanda, pois a maior crise humanitária dos últimos tempos é a diáspora, visto que o mundo chegou à marca de aproximadamente mais de 60 milhões de deslocados ou refugiados, sendo de origem islâmica a maioria, e eles chegaram ao Brasil! A necessidade de entender melhor o Islã e seus seguidores urge nos tempos atuais e o desconhecimento manifestado como em perguntas no início deste texto precisa ser elucidado e os pré-conceitos devem dar lugar ao amor e à verdade sobre nós e eles. Somente com uma mente aberta, tanto cristãos como muçulmanos poderão baixar a guarda e viver a liberdade inerente ao ser humano! O único ser livre e consciente da liberdade!
Betim, 19 de maio de 2021.