11/06/2021

A questão ambiental deve ser reforçada na infância e aprimorada na escola

Tags: BLOG

11/06/2021 -  Andréa Di Matteu Diniz. 

Sempre preocupada com assuntos ambientais, a autora Andréa Diniz acredita que a questão ambiental deve ser reforçada na infância e aprimorada na escola.

A família tem um papel fundamental no desenvolvimento do jovem, inserindo em sua educação a ética e o respeito. A escola, por sua vez, tem a função de despertar o conhecimento e isto serve para que o aluno se familiarize com o meio ambiente e ela faz essa conexão entre conhecimento e natureza, na qual ela instrui o discente a como viver nele, de como ele pode questionar e realizar uma interação saudável entre o homem e o meio em que vive.

Além disso, o recinto escolar tem como objetivo instigar e capacitar o aluno para o   conhecimento do mundo mágico da leitura, pelo qual se obtém a criticidade, a reflexão e a compreensão da vida, de viver e de fazer parte dela.

Ao analisarmos o mundo, nos deparamos com muitos problemas ambientais como: o desperdício da água, o acúmulo de lixo e sobre como e por que reciclar (como deve ser a reciclagem e o que deve ser feito de garrafas pet, como conscientizar as pessoas e o que gerar desse lixo, assim como transformar o lixo em luxo, ou em algo inovador e educacional, em termos de benefício e reconstituição para a sociedade).

Dentro desse livro é possível ter uma palavra-chave: Conscientização.

E é com este objetivo que o personagem “acorda para a vida”. Sendo ele ainda jovem, já observa que a responsabilidade e o comprometimento ambiental devem começar desde cedo e perdurar. Nunca é tarde “para acordar”, para agir e para mostrar isso ao mundo e aos leitores de forma empática e, acima de tudo, respeitando o meio em que vive e os valores.

A autora se preocupa em mostrar classes sociais variadas, a amizade, o respeito, o ambiente escolar, a garra e a disputa por um bem comum, enaltecendo que a vida é um desafio e que ele gera o crescimento que, incita a conscientização e assim criam-se ideias para melhorar o mundo com sinergia, empreendedorismo e muita criatividade.

É importante salientar também que há uma grande preocupação, por parte da autora, de levantar análises, questionamentos sobre a obra em si e sobre a vida. No final do livro a escritora propõe um questionário e algumas atividades em formas de projeto, que podem ser desenvolvidas com outras disciplinas, trabalhando assim a interdisciplinaridade e fomentando a descoberta gritante, urgente e apelativa para um local melhor e mais habitável.

Pode-se perceber a harmonia familiar, o coleguismo e a união dos personagens, como também a inserção da ISO 9000 e 14000, que são integradas em ambientes empresariais, já enaltecendo o mercado de trabalho para que esse jovem leitor se familiarize com o que vem pela frente e deixando claro, também, o conhecimento dos 7Rs e suas capacidades para um ambiente melhor, com menos consumismo e mais reutilização.

Outros assuntos permeiam esse livro, como a coleta do óleo de cozinha e receita, a emissão de CO2 no ambiente e suas consequências, as atitudes que devem prevalecer e ser evitadas e o crescimento de uma nova conduta que são os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que estão fazendo com que os países tentem mudar seus hábitos para uma melhora mundial e consigam reverter situações calamitosas e desastres ambientais futuros, pois o conhecimento é a chave de uma nova porta, sendo ela a da esperança e de um mundo mais justo e igualitário, onde deva primar a empatia e acima de tudo o amor, em que se realize tudo com a essência dele.

A literatura tem como função a reflexão do conhecimento de uma época, a visão histórica, o conceito do homem, de seu autoconhecimento e de sua reflexão sobre aquele período.

Um texto antigo pode ser atual e isso depende da análise do leitor de olhar atento e analítico.

O papel literário, assim como a leitura, promove a análise crítica, ao refletir sobre o passado e o futuro para a contribuição plena do raciocínio argumentativo.

Isso sim é a função literária, a compreensão do texto que refletirá sobre as atitudes atuais da pessoa, a fim de tornar cidadãos mais persuasivos e questionadores em uma época de tantos porquês.

Acesse a obra da autora neste link. 


 

 

 

 

Andréa Di Matteu Diniz, formada em Letras pela Universidade Metodista de São Paulo em 2000, realizou a pós-graduação lato sensu em Psicopedagogia pela UniABC – Universidade do Grande ABC em 2007.

Escreveu poesias e alguns artigos voltados para a literatura e para a área de Educação. Realiza e cria projetos interdisciplinares, envolvendo a tecnologia com a área literária. É autora do livro “Meu amigo lixo e um beijo no planeta” e é Membro da Academia Popular de Letras sediada em São Caetano do Sul – SP.