17/06/2021

Emoções cognoscentes

Tags: BLOG

17/06/2021 -  Moisés Lopes da Silva

RESUMO

Este texto é sobre o livro “Emoções Cognoscente” (Silva, 2020), o qual apresenta a dissertação de mestrado do autor explorando o campo da psicomotricidade e da neurociência para recortar a inter-relação das tríades: psicomotora (afetividade/cognição/motricidade) (1879-1962 como citado em Dantas, 1992), psicanalítica (id, ego e superego) (Freud, 2010) e morfológica (Lobos do Telencéfalo/Sistema Límbico/Sistema Nervoso Central) (Wecker, 2001) com o objetivo de construir um curso para Formação de Professores que possa criar uma concepção de formação integral de seus alunos com visão ampla na psicomotricidade e específica na importância da dimensão afetiva como chave para estabilizar ou desestabilizar todas as tríades. As hipóteses que se pretende analisar são: 1. a dimensão afetiva tem prioridade sobre todas as dimensões e/ou tríades; e 2. a concepção de formação integral que tem os professores de seus alunos não contempla visão psicomotora e nem tem sua ênfase na dimensão afetiva. A alternância entre as dimensões afetiva e motora para estabilizar ou desestabilizar toda a tríade psicomotora (1879-1962 como citado em Dantas, 1992) é a espinha dorsal desse trabalho. Ele propõe que ora as emoções podem ser boas ou ruins, ora os movimentos e expressões podem assimilar o meio de forma positiva ou negativa. Contudo, apresentamos a dimensão afetiva como a chave que tem prioridade para iniciar uma relação com resultados bons e, também, uma relação que traga resultados ruins; mas qualquer que seja a iniciativa para o inter-relacionamento – não apenas da tríade psicomotora, mas também das tríades psicanalítica e morfológica –, parte prioritariamente das emoções que estão contidas na dimensão afetiva. Para melhor compreensão, definimos a deficiência na motricidade fina com vista nos avanços da Neurociência para apresentar uma visão morfológica funcional dos sistemas wallonianos, a fim de alertar sobre a imensidão do campo psicomotor. Também apresentamos uma discussão sobre a concepção que os professores têm da relevância desse conhecimento para a formação integral de seus alunos. Os resultados obtidos confirmam a necessidade de cursos de formação de professores mais específicos e mais bem estruturados no campo da Psicomotricidade.

 

Palavras-chave: Tríade psicomotora. Tríade psicanalítica. Tríade morfológica.

 

Ausubel, D., Novak, J. D., & Hanesian, H. (1978). Educatinal psychology: a cognitive view (2a. ed.). New York, USA: Holt Rinehart and Winston.

Carvalho, E. M. (setembro de 2003). Revista Brasileira de Educação Campinas , 12 Psicol. cienc. prof., 23(3). Acesso em 20 de janeiro de 2021, disponível em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932003000300012.

Carvalho, P. C. (2013). A importância da psicomotricidade nas aulas de educação física para estudantes com deficiência físico-motora (Dissertação de mestrado em Educação Física). Salvador, Bahia, Brasil: Universidade Federal da Bahia.

Chutles, L., & Valentini, N. C. (setembro de 2014). Alfabetização e desenvolvimento motor: um estudo sobre o desenvolvimento da escrita e da motricidade fina de crianças dos 1°s e 2°s anos do Ensino Fundamental. Temas sobre o Desenvolvimento, 20(109), pp. 56-62. Acesso em 20 de janeiro de 2021, disponível em https://www.researchgate.net/profile/Nadia_Valentini2/publication/276921391_ALFABETIZACAO_E_DESENVOLVIMENTO_MOTOR_UM_ESTUDO_SOBRE_O_DESENVOLVIMENTO_DA_ESCRITA_E_MOTRICIDADE_FINA_DE_CRIANCAS_DOS_1_E_2_ANOS_DO_ENSINO_FUNDAMENTAL/links/556462da08ae86c06b6a74

Freire, P. (1996). Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra.

Freud, S. (2010). Archives of Clinical Psychiatry (São Paulo). Acesso em 20 de maio de 2021, disponível em Rev. psiquiatr. clín. vol.37 no.6 São Paulo: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-60832010000600005#:~:text=Na%20primeira%20t%C3%B3pica%20de%20Freud,pr%C3%A9%2Dconsciente%20e%20o%20consciente.&text=Para%20Freud%2C%20a%20maior%20parte,as%20puls%C3%B5es%20ou%20instintos1.

Gardner, H. (1980). Howard Gardner, o cientista das inteligências multiplas. Acesso em 20 de janeiro de 2021, disponível em http://revistaescola.abril.com.br/formacao/cientista-inteligencias-multiplas-423312.shtml

Germano, G. D., Pinheiro, F. H., Okuda, P. M., & Capeline, S. A. (2013). Percepção viso-motora de escolares com Trantorno do Déficif de Atenção co Hiperatividade CoDas, 25(4). Acesso em 14 de fevereiro de 2021, disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-17822013000400007.

Piaget, J. (1971). A epistemologia genética e a pesquisa psicológica. Rio de Janeiro: Editora Vozes.

Piajet, J. (1977). O desenvolvimento do pensamento: equilibração das estruturas cognitivas. São Paulo, Lisboa: Editora Dom Quixote.

Silva, M. L. (2020). Emoções Cognoscentes. Curitiba: Editora Appris.

Taille, P. T., Oliveira, M. K., & Dantas, H. (1992). Piajet, J.; Vygotisky, L.; Wallon, H., P., H.: teorias psicoghenéticas em discussão. São Paulo: Editora Summus.

Wecker, J. E. (2001). Aula de Anatomia. Acesso em 02 de abril de 2020, disponível em https://www.auladeanatomia.com/novosite/pt/sistemas/sistema-nervoso/telencefalo/.

 Acesse a obra do autor neste link.        


 

 

 

 

Moisés Lopes da Silva é mestre em Educação pela Universidad Internacional Iberoamericana (UNINI); dupla titulação no mestrado em Educação com especialidade na Formação de Professores pela Universidad del Atlántico (UNEATLANICO), pós-graduado em Psicopedagogia pela Universidade Santo Amaro (UNISA) e em Libras pela mesma universidade; graduado em Letras pela Faculdade Hoyler e em Pedagogia pela UNISA. Docente no ensino básico de escolas públicas.