30/07/2021

Perspectiva: um novo olhar e conexões entre disciplinas das Ciências Humanas Livro “Conectando as ciências humanas: novos olhares sobre a transdisciplinaridade”, de Albenides Ramos e Mario Luis Grange

Tags: BLOG

30/07/2021 -  Albenides Ramos

 “De todos os ódios, nenhum supera a ignorância contra o conhecimento” Galileu (1564-1642)

“Pai da ciência moderna”, do “método científico” e da “física clássica”, o filósofo e astrônomo Galileu aperfeiçoou o telescópio e o apontou para o céu para explorar o Universo. Suas descobertas pró-teorias heliocêntricas foram perseguidas pela Inquisição, tribunal que investigava, julgava e condenava supostos autores de teses contra as da Igreja Católica, apoiadora do modelo geocêntrico do sistema solar.

Conhecimento significa “co-nascer” (nascer e ser), ou que seres humanos, em contato com a realidade, apreendem, assimilam-na mentalmente em relação ao seu eu, sua história, sua cultura. À medida que esse processo histórico se firma, os humanos, além de se relacionarem com a realidade, estabelecem-se como indivíduos em diálogo com a Natureza. Afinal, um conhecimento fundamentado (racional) supera a opinião. Pretende ser o mais profundo (ou radical/vai à raiz dos problemas) possível sobre a realidade analisada, pois só assim poderemos conhecê-la melhor, fazer mais questionamentos, sugerindo, então, soluções a problemas.

– Do céu à Terra, você tenta compreender a vulnerabilidade do nosso Planeta? E a sua sustentabilidade?

A abordagem científica, para ser compreendida por inteiro, exige diálogos com as diversas ciências – no nosso foco, nas Ciências Humanas (Filosofia, Geografia, História e Sociologia), que, por sua vez, fazem interfaces com a arte, a música, a literatura...

No livro, notamos que: “Não basta acumular, no início da vida, conhecimentos para nos abastecermos indefinidamente. É preciso, sobretudo, estar à altura de aproveitar e explorar, até o fim da vida, todas as ocasiões de aprender ou aprofundar conhecimentos e se adaptar a um mundo em mudança veloz”.

Como construir pontes entre as CHs baseadas na visão transdisciplinar para melhor potencializar o conhecimento científico e praticar a complexidade?

Nossa interação com pessoas tão distintas vai nos mostrando mil formas de perceber, sentir, pensar, agir e interagir. Podemos captar, assim, dimensões mais ricas da realidade. À luz da transdisciplinaridade, propomos outro olhar diante do que já se conhece e, ainda, abertura e sensibilidade para ver o que ainda não se descobriu e que pode residir em dimensões diferentes da realidade perceptível. “Nesse contexto, a transdisciplinaridade consiste em compreender o mundo atual, em suas conexões, no qual um dos imperativos é a totalidade do conhecimento. Ora, se eu pensar transdisciplinarmente, ultrapasso cada ciência humana, compreendo ou, no mínimo, tento compreender a abrangência desse saber em outros percebendo o todo e a importância da minha parte nele” (p. 39).

Como despertar a crença de que o ensino médio oferece ensino de qualidade àqueles que pleiteiam uma vaga no ensino superior, via Enem, e para as infinitas possibilidades que a educação oferece?

A pandemia já vem apresentando, desde março de 2020, impactos negativos em toda uma geração de crianças e jovens, especialmente em países como o Brasil. Mas ela abre oportunidades de transformações no nosso sistema educacional: de um modelo focado na transmissão de conteúdos para uma educação capaz de ajudar estudantes a desenvolverem pensamento crítico, criatividade e capacidade de resolver problemas. Essas características são as mais valorizadas no mundo do trabalho e no exercício da cidadania.

Acesse o livro Conectando as Ciências Humanas: Novos Olhares sobre a Transdisciplinaridade escrito pelos autores Albenides Ramos e Mario Luis Grangeia.