Fenômenos Psicossomáticos: O Manejo da Transferência

Ref: 978-85-473-0190-3

Neste livro, o ponto de partida é o caso clínico de uma paciente acometida por urticária, um fenômeno psicossomático, que não apresentava nenhuma causa orgânica para o seu aparecimento.  Isso demonstra, muitas vezes, que os fenômenos do corpo ultrapassam o saber da medicina e coloca em evidência a psicanálise como um discurso que pode subverter o discurso médico na busca de respostas para os males de portadores destes fenômenos.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 42,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 19,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0190-3


ISBN Digital: 978-85-473-0190-3


Edição:


Ano da edição: 2016


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 151


Encadernação: Brochura


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Ingrid Figueiredo.

Neste livro, o ponto de partida é o caso clínico de uma paciente acometida por urticária, um fenômeno psicossomático, que não apresentava nenhuma causa orgânica para o seu aparecimento.  Isso demonstra, muitas vezes, que os fenômenos do corpo ultrapassam o saber da medicina e coloca em evidência a psicanálise como um discurso que pode subverter o discurso médico na busca de respostas para os males de portadores destes fenômenos. O manejo da transferência nesta clínica apresenta uma operação analítica a partir do desejo do analista em sustentar a fala do paciente, circunscrita ao real do corpo, como uma via de possibilidade para que o sujeito do desejo possa comparecer. Considerando que estes pacientes apresentam dificuldade em alcançar a esfera subjetiva, podemos apontar a fixação de um gozo específico próprio à doença, pois os mesmos, ao sofrer, obtêm alguma satisfação do estado em que se encontram. Verifica-se a necessidade da sustentação desta fala na tentativa de possibilitar um enlaçamento com questões inconscientes e a produção de um sintoma endereçado ao analista.

Para evidenciar estes fatos, será apresentado o caso clínico de uma paciente acometida por urticária, um fenômeno psicossomático, a qual não apresentava nenhuma causa orgânica para seu aparecimento.

Através de teóricos como Freud, Lacan e outros, este livro propõe discutir o manejo da transferência na clínica psicanalítica com pacientes acometidos pelos fenômenos psicossomáticos, analisando a operação do desejo do analista que conduz esses sujeitos a falarem ao invés de adoecerem do corpo.