Inclusão e Aprendizagem: Contribuições para Pensar as Práticas Pedagógicas

Ref: 978-85-473-0368-6

Este livro conta com trabalhos que resultam de estudos e pesquisas de intelectuais e profissionais envolvidos com a temática da inclusão e que estão comprometidos com o bem comum, com a educação e com o outro. Os textos reunidos nesta obra não exaltam a inclusão per se, mas problematizam seus aspectos políticos, pedagógicos, sociais e econômicos envolvidos naquilo que ela tem em sua positividade.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 49,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 22,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0368-6


ISBN Digital: 978-85-473-0368-6


Edição:


Ano da edição: 2017


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 233


Encadernação: Brochura


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Rejane Ramos Klein.

2. Carine Bueira Loureiro.

Este livro conta com trabalhos que resultam de estudos e pesquisas de intelectuais e profissionais envolvidos com a temática da inclusão e que estão comprometidos com o bem comum, com a educação e com o outro. Os textos reunidos nesta obra não exaltam a inclusão per se, mas problematizam seus aspectos políticos, pedagógicos, sociais e econômicos envolvidos naquilo que ela tem em sua positividade.

Cada um dos capítulos foi escrito por pesquisadores do Grupo de Estudos e Pesquisa em Inclusão (Gepi/CNPq/Unisinos) que se viram impelidos a desenvolver a pesquisa “Inclusão: processos de subjetivação docente” (Edital Universal 14/2012). Os achados desse estudo foram obtidos de um conjunto de políticas públicas voltadas para a inclusão, que passaram a circular e a determinar práticas educacionais nos anos de 1990, e de outro conjunto, formado por 57 narrativas docentes produzidas em nove capitais brasileiras.

A potência do material coletado, em especial das narrativas docentes, bem como os achados obtidos com essa investigação, fizeram com que a pesquisa “Saberes docentes e aprendizagem na matriz de experiência inclusiva” (Edital Pq 2015) fosse proposta, a fim de dar continuidade às análises empreendidas. Portanto, buscou-se um olhar mais micro para as práticas pedagógicas dos professores, sem o intuito de responsabilizá-los pela inclusão, analisando-se o processo de in/exclusão que se estabelece na escola. Além disso, por um viés mais macro, pretendeu-se analisar esse cenário em que se constituem tais práticas que subjetivam os professores para que assumam a inclusão como um imperativo, tomando a aprendizagem como uma condição de parceria com o Estado. Há, pois, a necessidade de continuarmos investindo em pesquisas nessa perspectiva, a fim de contribuir com as discussões no âmbito da formação de professores.

Com isso, a intenção dos textos não foi de prescrever metodologias ou eleger as melhores práticas, tampouco fazer qualquer tipo de julgamento acerca da inclusão, da aprendizagem ou de qualquer uma das temáticas tratadas. O objetivo desta coletânea foi de trazer à tona questões cuja problematização se considera produtiva e fundamental entre os professores que atuam tanto na educação básica quanto na universidade, assim como nos cursos de formação de professores.