Intersecções Discursivas em Alice Vaz de Melo: Literatura, História e Memória

Ref: 978-85-473-1010-3

O livro Intersecções Discursivas em Alice Vaz de Melo: literatura, história e memória faz um estudo dos traços memorialísticos presentes nos escritos da referida autora e destaca a complexidade de tais textos por sua riqueza em aspectos histórico-identitários. 


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 46,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 21,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-1010-3


ISBN Digital: 978-85-473-1010-3


Edição:


Ano da edição: 2018


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 175


Encadernação: Brochura


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Marta Roque Branco.

O livro Intersecções Discursivas em Alice Vaz de Melo: literatura, história e memória faz um estudo dos traços memorialísticos presentes nos escritos da referida autora e destaca a complexidade de tais textos por sua riqueza em aspectos histórico-identitários. Para tal abordagem, a obra encontra-se dividida em três capítulos: o primeiro traça um percurso pelas teorias da memória, que se inicia com a mitologia grega, passa por Platão, Aristóteles e Santo Agostinho, e se estende até autores mais recentes, como Maurice Halbwachs, Paul Ricœur e Jacques Le Goff. O segundo contextualiza a presença/ausência da mulher na história e na escrita, apresenta uma breve biografia da autora e do lugar em que viveu e destaca a sua literatura como possibilidade de reconstruir uma época. O último capítulo dedica-se à análise dos escritos de Alice Vaz de Melo – crônicas e textos íntimos –, que se constituem como importante testemunho de um período histórico, uma vez que trazem as marcas da convivência de grupos sociais e as experiências dessa relação por meio das impressões da autora dentro da memória coletiva, enriquecendo-se na medida em que aproxima o passado do momento presente – memória e consciência – para uni-lo ao futuro e, assim, construir uma identidade histórica que traga em si as marcas de seu contexto social, histórico e cultural. Vale dizer ainda que cada linha percorrida está marcada pelo forte anseio de que este livro desperte no leitor o interesse em conhecer mais da obra de Alice Vaz de Melo, seja por sua atitude transgressora de romper com a suposta “inferioridade” do discurso feminino, seja por suas contribuições à memória coletiva, ou por tantas outras possibilidades de leitura. Que esta obra possa dar conhecimento da coletividade criada pelo olhar individual de Alice Vaz de Melo e da individualidade proporcionada por sua participação nos diversos grupos sociais a que pertencia.