Introdução à Eletrônica Integrada em Celulose Utilizando Compósitos de Celulose Bacteriana e o Polímero Pedot

Ref: 978-85-473-0991-6

Dentro do desenvolvimento da eletrônica de estado sólido,têm surgido os sistemas flexíveis e atualmente se procura que sejambiocompatíveis, biodegradáveis e de baixo custo. 


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 92,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0991-6


Edição:


Ano da edição: 2018


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 277


Encadernação: Brochura


Peso: 200 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Alberto Jesús Gutiérrez Aguayo.

Dentro do desenvolvimento da eletrônica de estado sólido, têm surgido os sistemas flexíveis e atualmente se procura que sejam biocompatíveis, biodegradáveis e de baixo custo. O livro Introdução à Eletrônica Integrada em Celulose apresenta um estudo experimental de diodos de junção Schottky, resistores baseados em compósitos de celulose bacteriana e o polímero conjugado PEDOT, utilizando o efeito termoiônico produzido pela junção de um metal e um compósito. É atraente o uso da celulose no desenvolvimento de uma aplicação eletrônica orgânica devido aos processos de impressão a jato de tinta, borrifamento ultrassônico, implantação por plasma, dentre outras metodologias comumente utilizadas nas áreas da eletrônica flexível e da engenharia de materiais, as quais apresentam uma boa performance na produção de padrões geométricos com alta margem de precisão. Se a celulose apresentara características semicondutoras, como é o caso dos compósitos com polímeros conjugados como o PEDOT, e com a utilização de processos planares similares aos utilizados no desenvolvimento de circuitos integrados comerciais, apresentaria vantagens em termos de custo e de funcionalidade, uma vez que contaria com as características dos sistemas eletrônicos orgânicos, flexíveis, biocompatíveis e biodegradáveis, os quais poderiam ser integrados em um chip constituído de celulose. Este trabalho apresenta resultados de diodos de junção Schottky cujas respostas de tensão-corrente competem com as que apresentam diodos comerciais de estado sólido e com dispositivos orgânicos semelhantes, porém formados com outros materiais, reportados nos jornais científicos. Este livro apresenta uma metodologia multidisciplinar que pode ser de utilidade tanto para os projetistas de circuitos integrados que estão interessados na eletrônica orgânica quanto para os engenheiros de materiais e biomedicina que estejam pensando em desenvolver sistemas com funcionalidades eletrônicas ou estudos aplicando-os.