Língua e Discurso nas Crenças Culturais Sul-Pantaneiras: Análises Intertextuais

Ref: 4000706

Atualmente, a Linguística de Texto passou a se interrelacionar com as análises do discurso e esta publicação está fundamentada nesta integração.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 55,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-8192-093-1


Edição:


Ano da edição: 2013


Data de publicação: 00/00/0000


Encadernação: Encadernado


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Arlinda Cantero Dorsa.

Língua e Discurso nas crenças culturais sul pantaneiras e a cultura é um conjunto de valores que guiam a conduta das pessoas e que é transmitido de pai para filho, de forma a construir parte da memória social. Uma sociedade é formada por vários grupos sociais que se definem cada qual como sendo uma reunião de pessoas que têm em comum os mesmos interesses, objetivos e propósitos. Dessa forma, cada grupo social é orientado pelas cognições sociais de seu grupo e que são diferentes dos demais grupos. Logo os diferentes grupos sociais estão em constante conflito entre si, embora a partir dos discursos públicos, institucionais haja formas de conhecimento que são extra-grupais, propiciando a construção de identidade nacional.

A cultura compreende as formas de conhecimento de mundo que têm limites devido aos grupos sociais e por essa razão apresentam diferenças culturais. Assim, as tradições populares diferenciam-se de grupo social para outros grupos; de região para região e de nação para nação, sendo que todas elas possam falar a mesma língua, por exemplo, os países lusófonos, ou seja, países de língua portuguesa. A cultura, segundo meus resultados de pesquisas, diferencia-se da ideologia, embora ambas sejam definidas como conjunto de valores que guiam o comportamento das pessoas e suas ações discursivas.

A cultura é um conjunto de valores transmitidos de pai para filho a partir do vivido e do experienciado enquanto raízes históricas que se modificam a cada contemporaneidade, devido à necessidade de se resolver problemas novos. A ideologia nasce da cultura, mas tem por objetivo marginalizar determinados grupos sociais, conforme o interesse do poder. 

Os estudos culturais brasileiros, de forma geral, foram em vem sendo realizados a partir da Antropologia, da História, da Sociologia, entre outros. 

Esta publicação se justifica pois, os traços culturais do brasileiro, vem sendo resgatados a partir da interrelação entre texto e discurso. 

Na fase inicial, na segunda metade do século XX, quando os linguistas posicionaram-se para estudos inter multi e transdisciplinares, a Linguistica de Texto preocupada com as representações em língua nos textos (coesão, coerência e tipologia de textos) instaurou-se no, pós-estruturalismo, objetivando a boa formação do texto enquanto produto verbal e enquanto processamento das informações para produção de sentidos; para tanto, fundamentou-se nas Ciências da Cognição.

As Análises dos Discursos foram desenvolvidas, na mesma época, separadas da Linguistica de Texto, objetivando a construção dos sentidos, fundamentadas nas Ciências Sociais.

Atualmente, a Linguistica de Texto passou a se interrelacionar com as análises do discurso e esta publicação está fundamentada nesta integração; assim, segue a vertente sócio-cognitiva da Análise Critica do Discurso da qual Van Dijk é seu maior representante, interrelacionando a linha francesa com a linha da Escola de Frankfurt.

Os resultados de pesquisa, aqui publicados, objetivaram resgatar, nos textos linguísticos de canções sul-pantaneiras, a memória sócio-cultural, que salienta o traço ir e vir desde a cultura indígena que historicamente caracteriza essa região até hoje, modificada no perfil do boiadeiro. 

Com uma visão multidisciplinar, a autora apresenta resultados obtidos de entrevistas e de análises textuais de canções que são inter-textualizadas numa interdiscursividade. Tais resultados são fundamentados tanto nas Ciências Cognitivas quanto nas Ciências Sociais.

Esses resultados a meu ver são excelentes e poderão contribuir com novas pesquisas de professores e alunos universitários tanto na graduação quanto na pós-graduação; dessa forma, poderão, também, contribuir com a formação histórico-social da escola brasileira.

Acredito, ainda, que a partir desta publicação abrir-se-ão novas perspectivas para se investigar os traços culturais sul-pantaneiros, de forma, a se pesquisar toda a tradição popular dessa região; pois esses resultados serão somados aos demais resultados sob minha orientação que investigam outras regiões da nossa nação, a fim de se definir a identidade cultural dos brasileiros.