Muitos Projetos, Poucos Recursos... O que Fazer?

Ref: 978-85-473-0211-5

Caro potencial leitor, obrigado por este minuto, esta parada para ler uma contracapa. Imagino que tenha visto meu livro na prateleira de uma livraria ou na internet, gostado do título, ou da capa, ou dos dois, e que, como eu, passe os dias tomando decisões para atender às demandas de vários projetos que estão sob sua responsabilidade ou nos quais se encontra envolvido de alguma forma.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 49,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 22,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0211-5


ISBN Digital: 978-85-473-0211-5


Edição:


Ano da edição: 2016


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 165


Encadernação: Brochura


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Carlos Henrique Bittencourt Morais.

Caro potencial leitor, obrigado por este minuto, esta parada para ler uma contracapa. Imagino que tenha visto meu livro na prateleira de uma livraria ou na internet, gostado do título, ou da capa, ou dos dois, e que, como eu, passe os dias tomando decisões para atender às demandas de vários projetos que estão sob sua responsabilidade ou nos quais se encontra envolvido de alguma forma. Talvez lhe aflija o orçamento, talvez o número limitado de pessoal, talvez a falta de definições estratégicas. Não importa. Temos, sim, um ponto em comum: a paixão por problemas! Convenhamos, quem se enverada pelos caminhos do Gerenciamento de Projetos gosta de uma boa briga bem brigada! Se a praia for Multiprojetos, aí, então, nem se fala... Muitos Projetos, Poucos Recursos, o que fazer? Não há uma solução mágica, evidentemente. Mas há metodologia, graças a Deus! E escolhas, também! Afinal, gerenciar é uma arte multifacetada, que pede um contínuo prosear sobre melhores práticas e sobre inovação, sem caminho único. Este livro vai nessa linha. Olha perspectivas consagradas por diversos ângulos, fala de ferramentas de vanguarda, ilustradas por experiências reais, vividas em empresas brasileiras. Isso mesmo. Por empresas brasileiras! Tenho um particular orgulho dos casos aqui presentes, pois estive envolvido neles em sua fase conceitual. Foi muito bacana e gratificante ver os frutos que as sementes plantadas dois ou três anos antes geraram, mas, principalmente, foi uma lição de vida reencontrar as pessoas que moldaram com sua força, união, ética e esperança o futuro deles, de suas empresas e do nosso país. Exemplos que, como nunca, precisamos. Boa leitura!