O Medo do Crime na Cidade do Rio de Janeiro: uma análise sob a perspectiva das crenças de perigo

Ref: 3657733

Neste livro apresentamos um estudo sobre o medo do crime, interpretando-o como uma reação emocional diante de um perigo real ou imaginário.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 48,00 R$ 28,80 40% off
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-64561-32-8


Edição: 1


Ano da edição: 2011


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 247


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Doriam Borges.

Neste livro apresentamos um estudo sobre o medo do crime, interpretando-o como uma reação emocional diante de um perigo real ou imaginário. A abordagem empregada aqui entende que o perigo é determinado por crenças construídas no decorrer de experiências culturais e sociais. Denominamos essas crenças de Crenças de Perigo. Partimos da ideia de que essas crenças são uma ligação entre a realidade e a imaginação, que conecta o conhecimento do indivíduo as suas experiências reais de vida, a partir das trocas com os outros. Para entender essa abordagem, propomos o Modelo de Crenças de Perigo, que se refere à construção de crenças de que alguma coisa ou alguém é perigoso. As crenças de perigo abordadas por este modelo são construídas a partir de experiências sociais, políticas, históricas e culturais dos indivíduos e como estes as absorvem. Procuramos demonstrar como essas crenças de perigo são estímulos que podem resultar na reação emocional de medo e influenciar o comportamento e a qualidade de vida das pessoas. Segundo este modelo, as crenças de perigo ultrapassam os riscos reais na sociedade e fazem com que a população fique em estado de alerta contra a criminalidade.