Política e Gestão da Educação Superior: Acesso e Permanência em Cursos de Licenciaturas da UFT

Ref: 978-85-473-0775-2

O livro Política e gestão da educação superior: acesso e permanência em cursos de licenciaturas da UFT discute a relação entre reforma do Estado, as mudanças no mundo da produção, a reforma educacional brasileira no limiar do século XXI e os impactos para os cursos de licenciaturas na tensão entre a democratização do acesso e a permanência dos estudantes na universidade com vulnerabilidade socioeconômica.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 51,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0775-2


Edição: 1


Ano da edição: 2017


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 217


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. José Wilson Rodrigues de Melo.

2. Roberto Francisco de Carvalho.

O livro Política e gestão da educação superior: acesso e permanência em cursos de licenciaturas da UFT discute a relação entre reforma do Estado, as mudanças no mundo da produção, a reforma educacional brasileira no limiar do século XXI e os impactos para os cursos de licenciaturas na tensão entre a democratização do acesso e a permanência dos estudantes na universidade com vulnerabilidade socioeconômica. Trata-se de reflexão teórico-prática que articula as discussões teóricas originárias de estudos e pesquisas bibliográficas e empíricas: documental e de campo.

As mudanças ocorridas na educação superior associam-se às alterações acontecidas no âmbito da ciência, do modelo de produção e reprodução do capital e suas implicações para as reformas do Estado e da educação, que vêm se processando, de forma intensa no Brasil, desde o início de 1990.

A universidade pública brasileira faz parte dessa nova sociabilidade produtiva operada por meio da regulação/indução governamental sob a pressão do polo privado-mercantil do Estado e do mercado. Assim, decorre-se a intensificação e precarização do trabalho docente, com impactos para a permanência, com qualidade, dos estudantes na universidade.

A cultura produtivista neste início de século XXI tem como materialidade a reforma da educação superior realizada em fatias, materializada, por exemplo, por meio do Programa de Reestruturação das Instituições Federais de Educação Superior (Reuni). A educação é tensionada pela democratização via acesso às Instituições Federais de Educação Superior (Ifes) e pelo viés economicista e produtivista, que distancia as Ifes da perspectiva de educação superior que articula ensino, pesquisa e extensão, criando problemas para a autonomia universitária e a permanência estudantil, bem como reforçando a precarização do trabalho docente.

O presente livro contribui com a discussão sobre a política e a gestão da educação superior em tempos de intensificação da lógica neoliberal de regulação social. Tais políticas impactam os cursos de graduação, especialmente aqueles ligados à formação de professores. Entender essa relação é importante para que possamos fazer diagnósticos mais realistas e realizar prognósticos das políticas e ações no âmbito dos cursos de licenciaturas, que articulem o acesso à universidade e a permanência estudantil com qualidade socialmente referenciada.