Recontextualização de Políticas Públicas em Práticas Educacionais

Ref: 978-85-473-0863-6

Novos Sentidos para a Formação de Competências Básicas


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 62,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0863-6


Edição: 1


Ano da edição: 2017


Data de publicação: 24/10/2017


Número de páginas: 285


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Jaqueline Ritter.

O livro Recontextualização de políticas públicas em práticas educacionais: novos sentidos para a formação de competências básicas lança um novo olhar sobre o conceito de competências como princípio de reestruturação curricular com vistas à educação básica de qualidade às novas gerações. O slogan “Educação para todos e ao longo da vida” como meta educacional universal, inicialmente liderada pela Unesco e por agências conveniadas, agregou novos sentidos e significados ao ser recontextualizado em políticas públicas de matriz competencial, a exemplo de Brasil, Espanha e outros países. Entretanto, independentemente do que orientou as escolhas e trajetórias de cada reforma curricular e do quanto as propostas se mostraram distantes das práticas dos professores, competência é apresentada e discutida como um constructo teórico-prático que representou um avanço na sua forma de conceber os conteúdos científicos escolares.

Nesta obra são apresentadas as marcas desse processo de recontextualização, bem como as dificuldades de mediação, que permearam a significação e a apropriação dos princípios curriculares em curso. Apresentam-se, sobretudo, as relações que o enfoque curricular com vistas ao desenvolvimento de competências estabeleceu com os princípios de contextualização e interdisciplinaridade, a fim de desenvolver capacidades intelectuais que pertencem à ordem superior de desenvolvimento humano, definidas segundo a abordagem histórico-cultural de funções mentais superiores, justamente por terem sua origem na significação de conceitos científicos escolares. Esse é, sem dúvidas, um sentido perseguido pela educação básica, que agrega as intencionalidades iniciais de sua proposição num currículo com base em abordagens temáticas, mas que, ao ser ressignificado à luz de pressupostos epistemológicos e psicológicos acerca da natureza do conhecimento e dos processos mentais por ele desencadeados, é capaz de gerar aprendizagem e desenvolvimento.

É preciso que as propostas e as práticas avancem do enfoque de competências básicas para o enfoque de competências específicas e curriculares, cujas pistas são apresentadas e discutidas nestas páginas.