Reforma Trabalhista e Projeto Educativo Empresarial: Os Limites da Educação no Projeto Neoliberal

Ref: 978-85-473-0958-9

O livro Reforma trabalhista e projeto educativo empresarial: os limites da educação no projeto neoliberal analisa a proposta de reforma trabalhista e o projeto de educação básica da Confederação Nacional da Indústria (CNI) nos anos 2000. 


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 49,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 22,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0958-9


ISBN Digital: 0978-85-473-0958-9


Edição: 1


Ano da edição: 2018


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 151


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Rafael Gomes Cavalcante.

O livro Reforma trabalhista e projeto educativo empresarial: os limites da educação no projeto neoliberal analisa a proposta de reforma trabalhista e o projeto de educação básica da Confederação Nacional da Indústria (CNI) nos anos 2000. Desde os anos de 1990, o empresariado industrial brasileiro tem reivindicado várias reformas justificando-as como fundamentais para a competitividade da indústria no mercado global. As propostas de Reformas Tributária, da Previdência, Trabalhista e um projeto de educação que atenda às necessidades do mercado de trabalho surgem no discurso político e econômico como urgentes e inevitáveis. Este livro busca demonstrar o caráter ideológico do projeto educacional apresentado pelos empresários industriais, destacando que a desregulamentação e a flexibilização da legislação trabalhista implementadas no Brasil, desde a década de 1990, têm aprofundado o processo estrutural de precarização do trabalho e que, portanto, dado esse quadro de precarização do trabalho, uma proposta educacional que se justifica pela necessidade de adaptação dos processos educativos às demandas precarizantes da competitividade industrial capitalista significa um retrocesso no papel da educação escolar na sociedade. Este livro reúne, de forma clara e densa, elementos fecundos que nos permitem entender o projeto de sociedade da burguesia industrial brasileira, o que o torna uma leitura fundamental para todos aqueles que atuam em universidades, movimentos sociais, centrais sindicais, partidos políticos etc. e que estejam comprometidos na construção de uma sociedade democrática mais justa e igualitária.