Repressão e Efetividade: A Tutela Penal no Direito Ambiental Brasileiro

Ref: 978-85-473-0015-9

A discussão estabelecida neste livro não é um questionamento técnico! Não é nem poderia ser uma “profunda” lucubração jurídica. É, antes de qualquer coisa, uma discussão sobre o homem, sobre seu medo da extinção e sobre a perda de sua casa.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 62,00 R$ 37,20 40% off
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0015-9


Edição: 1


Ano da edição: 2016


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 227


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Givaldo Silva de Oliveira Mascarenhas e Souto.

A discussão estabelecida neste livro não é um questionamento técnico! Não é nem poderia ser uma “profunda” lucubração jurídica. É, antes de qualquer coisa, uma discussão sobre o homem, sobre seu medo da extinção e sobre a perda de sua casa.

O Direito Penal foi usado como instrumento, hábil por sinal, muito mais para revelar o caráter belicoso da vida em sociedade do que para expressar a consecução real ou imaginária dos “objetivos coletivos” escondidos por trás da aplicação das normas penais destinadas à proteção do meio ambiente.

É uma demonstração daquilo que o homem é e da busca pelo que pode vir a ser.  Isso é evidenciado a partir de instrumentos repressivos inerentes à tutela penal, que uma vez efetivados, podem trazer certo refrigério a uma sociedade cansada da exploração e da destruição causadas pelo homem.

Da repressão penal exercida sobre condutas sociais prejudiciais ao meio ambiente pode advir algum benefício à sociedade? Essa é uma boa conversa e este livro é o convite para a discussão.