Tecnologias e Educação: Inovações Curriculares na Concepção Docente

Ref: 978-85-473-0792-9

A chegada dos computadores portáteis à escola apresenta-se, a princípio, como uma possibilidade de democratização do acesso e uso das tecnologias conectadas à internet sem fio, mas a seguir esse processo revela a complexidade do encontro de culturas em práticas que são desafiadas a se transformar diante do novo potencial para a interação, a produção de conhecimento e o acesso a distintas fontes de informação.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 68,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 31,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0792-9


ISBN Digital: 978-85-473-0792-9


Edição: 1


Ano da edição: 2017


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 267


Peso: 200 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Lina Maria Gonçalves.

A chegada dos computadores portáteis à escola apresenta-se, a princípio, como uma possibilidade de democratização do acesso e uso das tecnologias conectadas à internet sem fio, mas a seguir esse processo revela a complexidade do encontro de culturas em práticas que são desafiadas a se transformar diante do novo potencial para a interação, a produção de conhecimento e o acesso a distintas fontes de informação.

Este livro mostra o estilo incomum de Lina M. Gonçalves em construir sua narrativa a partir das recordações de docentes sobre a própria prática e sobre o currículo escolar. Mais do que colher depoimentos, Lina colocou-se junto das professoras entrevistadas e com elas criou um coro harmônico em que se mesclam representações, significados e afetos, revelando os sentidos da vida na escola com suas cores, luzes e sombras, sons e imagens, espaços e tempos. [...]

A leitura deste livro incita o leitor a compreender os significados e sentidos atribuídos por professores sobre a integração curricular das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC), fornece referências teóricas e práticas para a recontextualização desse processo a outras situações e para a ressignificação das políticas públicas de tecnologias na educação pautadas pelo reconhecimento da TDIC como prática social, linguagem de representação do pensamento, partilha e negociação de significados, produção de sentidos e criação de culturas.

 

Maria Elizabeth Bianconcini de Almeida

Doutora em Educação: currículo – PUCSP