Todo Mundo Só Pensa Naquilo: Representações como Elemento Constitutivo de Competências de Leitura

Ref: 978-85-473-0824-7

O livro Todo mundo só pensa naquilo: representações como elemento constitutivo de competências de leitura não traz uma reposta, mas instiga, no mínimo, algumas reflexões. Por meio de uma abordagem inovadora sobre os processos de produção de sentido na atividade de leitura – não no entendimento sobre a leitura especificamente, mas na abordagem mesmo que se assume – rastreia-se uma compreensão sobre os complexos processos de referenciação envolvidos no ato de ler, na busca pelo sentido.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 52,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 23,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0824-7


ISBN Digital: 978-85-473-0824-7


Edição: 1


Ano da edição: 2017


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 195


Peso: 200 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Adilson Ribeiro de Oliveira.

Você também só pensa naquilo?

O livro Todo mundo só pensa naquilo: representações como elemento constitutivo de competências de leitura não traz uma reposta, mas instiga, no mínimo, algumas reflexões. Por meio de uma abordagem inovadora sobre os processos de produção de sentido na atividade de leitura – não no entendimento sobre a leitura especificamente, mas na abordagem mesmo que se assume – rastreia-se uma compreensão sobre os complexos processos de referenciação envolvidos no ato de ler, na busca pelo sentido. Nesse intento, o livro apresenta um exame do papel que as representações sociais desempenham nesse cenário instigante e multifacetado. Apontando, inicialmente, o entendimento de leitura adotado, passa-se por uma breve retrospectiva a respeito da referência, deslocando o seu entendimento, em seguida, para a noção de referenciação e propondo uma articulação que encara as representações sociais como determinantes nos processos de referenciação e produção de sentido. Para tanto, é descrita e analisada uma atividade de leitura, que pode ser aproveitada tanto em termos de seu potencial didático quanto em âmbito investigativo. Ao final, sugere-se que as representações atuam como elemento constitutivo de competências de leitura. Trata-se de obra multidisciplinar – porque envolve questões de interesse para a Pedagogia, para a Literatura, para a Linguística Aplicada, para a Psicologia Social – que pode interessar a todos aqueles que se dedicam à compreensão dos fenômenos envolvidos na produção de sentido em leitura: estudantes das áreas de linguagens, professores de Português dos vários níveis de ensino e pesquisadores. Enfim, se você só pensa naquilo, ou melhor, nisso, o convite à interação – característica precípua da linguagem que embasa seu enfoque dialógico – está feito!