A Escola que se Tem e a que se Quer: Um Enfoque Local e Comunitário

Ref: 978-85-8192-575-2

O estudo apresentado pelos autores traz, no seu bojo, a admissão da existência de uma instituição escolar constituída a partir da história dessa comunidade, em que se coloca em evidência o processo...


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 54,00 R$ 32,40 40% off
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 54,00 R$ 24,00 56% off
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-8192-575-2


ISBN Digital: 978-85-8192-748-0


Edição: 1


Ano da edição: 2015


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 301


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Arlinda Cantero Dorsa.

2. Josemar Campos Maciel.

3. Heitor Romero Marques.

O estudo apresentado pelos autores traz, no seu bojo, a admissão da existência de uma instituição escolar constituída a partir da história dessa comunidade, em que se coloca em evidência o processo pelo qual eles produzem socialmente as suas vidas, cuja finalidade de sua criação foi para satisfazer determinadas necessidades humanas. Isso significa que elas não se constituem como algo pronto e acabado que, uma vez produzida, se manifesta como um objeto que subsiste à ação da qual resultou, mesmo após já concluída e extinta a atividade que a gerou. Para satisfazer as necessidades humanas, as instituições são criadas como unidades de ação. Constituem-se, pois, como um sistema de práticas com seus agentes e com os meios e instrumentos por eles operados tendo em vista as finalidades por elas perseguidas. A especificidade de uma pesquisa em uma comunidade local é a marca registrada destes pesquisadores, que atuam em um Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Local da Universidade Dom Bosco - (UCDB).
Embora seja possível averiguar políticas de desenvolvimento socioeconômico no município, os autores constatam que há acentuados desencontros entre a escola que se oferece, a que se tem, e a que se quer, em uma comunidade carente, e o papel das políticas de governo vem sendo central nesses desencontros, por conta das formas como vem sendo postas e implementadas na organização escolar por políticas de governo e pelo desconhecimento de forma geral da comunidade em questão.