A Geografia Censurada: Cerceamentos à Produção e à Distribuição de Livros Didáticos

Ref: 978-85-473-1680-8

O fim da Ditadura Militar (1964-1985), no Brasil, pôs fim à censura? Que interferências a Geografia Escolar estaria sofrendo nos dias de hoje? Em que medida o Currículo Oficial e o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) continuam a impor o poder do Estado na seleção dos conteúdos educacionais? Em favor de quem? E os múltiplos atores sociais – professores, pais de alunos, autores de livros didáticos, editores, mídia, mercado editorial – de que forma estariam interferindo nos temas e métodos tratados por essa disciplina escolar?


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 55,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 25,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-1680-8


ISBN Digital: 978-85-473-1718-8


Edição: 1


Ano da edição: 2018


Data de publicação: 15/06/2018


Número de páginas: 227


Encadernação: Brochura


Peso: 200 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Márcio Abondanza Vitiello.

O fim da Ditadura Militar (1964-1985), no Brasil, pôs fim à censura? Que interferências a Geografia Escolar estaria sofrendo nos dias de hoje? Em que medida o Currículo Oficial e o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) continuam a impor o poder do Estado na seleção dos conteúdos educacionais? Em favor de quem? E os múltiplos atores sociais – professores, pais de alunos, autores de livros didáticos, editores, mídia, mercado editorial – de que forma estariam interferindo nos temas e métodos tratados por essa disciplina escolar? As complexidades impostas por uma sociedade cada vez mais globalizada, interconectada e informacional no tocante à censura, à interdição e ao cerceamento aos conteúdos e métodos contidos nos livros didáticos de Geografia estão no centro deste debate. Em que medida as avaliações do PNLD não estabelecem um cerceamento da liberdade de expressão e representam uma interferência autocrática do Estado na formulação dos conteúdos e métodos? Por outro lado, o mercado também atua no controle dessas produções didáticas, por exemplo, nas restrições impostas pelas necessidades de lucro do mercado editorial e, principalmente, na ostensiva interferência dos meios de comunicação que promovem um “patrulhamento” ideológico dos programas educacionais. Daí surge o objeto de análise central deste livro, escrito pelo professor da Universidade Federal de Alfenas (MG) Márcio Vitiello, que é o de avaliar de que forma o Estado, as mídias e os diferentes atores sociais de fato interferem – e até mesmo promovem – a censura nos conteúdos e métodos expressos nos livros didáticos e, consequentemente, nos conteúdos da Geografia Escolar brasileira nas primeiras décadas do século XXI.