Laços de Trabalho, Fios da Memória e Redes Migratórias

Ref: 978-85-473-0883-4

Laços de Trabalho, Fios da Memória e Redes Migratórias lança um novo olhar sobre as identidades de migrantes nordestinos em cidades do interior de São Paulo. Usando as metáforas das redes, fios, contos e laços para simbolizar identidades e memórias, a autora investiga duas cidades paulistas que recebem anualmente grande fluxo de migrantes rurais nordestinos para o trabalho no corte da cana: Guariba e Serrana.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 62,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 28,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0883-4


ISBN Digital: 978-85-473-0883-4


Edição: 1


Ano da edição: 2018


Data de publicação: 21/06/2018


Número de páginas: 213


Encadernação: Brochura


Peso: 200 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Andréa Vettorassi.

Laços de Trabalho, Fios da Memória e Redes Migratórias lança um novo olhar sobre as identidades de migrantes nordestinos em cidades do interior de São Paulo. Usando as metáforas das redes, fios, contos e laços para simbolizar identidades e memórias, a autora investiga duas cidades paulistas que recebem anualmente grande fluxo de migrantes rurais nordestinos para o trabalho no corte da cana: Guariba e Serrana. As diferenças entre essas cidades saltam à vista nas pesquisas de campo que incluem também São Raimundo Nonato, no Piauí, além de uma inusitada viagem de volta às terras de origem em um ônibus clandestino. No desenrolar dos contos, fios de memória e laços dos migrantes que compõem a obra, percebe-se como se constituem as diferentes redes sociais e a sua grande importância para a sobrevivência dos migrantes. Acostumados com estratégias simbólicas de sobrevivência, os migrantes as recriam em seus locais de destino, experimentando um preconceito que varia de acordo com a situação histórica, política, social e simbólica das cidades receptoras. Curiosamente, como se perceberá no diálogo com a crítica especializada, as relações simbólicas e comunitárias criadas pelos migrantes são muito mais eficazes do que as regras e normas institucionais, tão pouco presentes em seus locais de origem. Ao percorrer os fios e laços das redes migratórias, esta obra contribui para a reflexão sobre as razões dos deslocamentos dos grupos migrantes, de sua acolhida diferenciada e, finalmente, sobre as memórias, relações pessoais e a organização dos migrantes a partir de dimensões ora tão objetivas, ora tão subjetivas.