Gestos e Paralinguagem em Narrativas Orais Populares

Ref: 978-85-473-1078-3

Gestos e paralinguagem em narrativas orais populares lança um novo olhar sobre as narrativas orais, ao investigar, à luz da Análise da Conversação, os gestos e a paralinguagem produzidos pelos contadores de histórias do imaginário popular. A obra propõe-se a descrever e analisar esses elementos não verbais para ratificar a hipótese de que eles não só desempenham funções relacionadas à construção do sentido das narrativas orais, contribuindo, assim, para a coesão e a coerência desse gênero textual, mas também atuam no contexto da percepção dos sujeitos engajados no ato de contar histórias, favorecendo, dessa forma, o processo de acercamento e compreensão das narrativas por parte do ouvinte.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 62,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-1078-3


Edição: 1


Ano da edição: 2018


Data de publicação: 25/06/2018


Número de páginas: 239


Encadernação: Brochura


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Antonio Messias Nogueira da Silva.

Gestos e paralinguagem em narrativas orais populares lança um novo olhar sobre as narrativas orais, ao investigar, à luz da Análise da Conversação, os gestos e a paralinguagem produzidos pelos contadores de histórias do imaginário popular. A obra propõe-se a descrever e analisar esses elementos não verbais para ratificar a hipótese de que eles não só desempenham funções relacionadas à construção do sentido das narrativas orais, contribuindo, assim, para a coesão e a coerência desse gênero textual, mas também atuam no contexto da percepção dos sujeitos engajados no ato de contar histórias, favorecendo, dessa forma, o processo de acercamento e compreensão das narrativas por parte do ouvinte. O autor revela que os gestos e os recursos paralinguísticos “entonação enfática” e “alongamento vocálico” funcionam como marcadores não verbais que coatuam com marcadores discursivos verbais para produzir a coesão e a coerência dos fatos narrados, bem como para imprimir certas impressões na audiência, provocando nos ouvintes situações de tensão, suspense, medo, humor, satisfação etc., a fim de promover-lhes maior interesse pela história relatada. Ademais, tomando como base as diferentes instâncias enunciativas em que os gestos são produzidos, o autor descreve e explica o fenômeno que designou de policinésica, o qual consiste na multiplicidade de gestos manifestos pelos contadores de história ao longo do processo interacional em que as narrativas são contadas. Por seu conteúdo inovador e pela abordagem diferenciadora ao tratamento dos gestos e da paralinguagem nas narrativas orais do imaginário popular, este livro, de linguagem simples e acessível, torna-se uma leitura substancial a todos aqueles que se interessam por descobrir ou conhecer um pouco mais sobre os variados papéis dos elementos não verbais na comunicação humana.