A Temática Ambiental na Escola e os Artefatos da Indústria Cultural

Ref: 978-85-473-1098-1

O livro A temática ambiental na escola e os artefatos da indústria cultural apresenta uma reflexão sobre o modo como a crise ambiental vivenciada na atualidade pode demonstrar, de forma evidente, que o modelo de relação historicamente edificado entre seres humanos e natureza tornou-se destrutivo e insustentável.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 49,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 22,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-1098-1


ISBN Digital: 978-85-473-1497-2


Edição: 1


Ano da edição: 2018


Data de publicação: 17/04/2018


Número de páginas: 197


Encadernação: Brochura


Peso: 200 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Janaina Santos.

O livro A temática ambiental na escola e os artefatos da indústria cultural apresenta uma reflexão sobre o modo como a crise ambiental vivenciada na atualidade pode demonstrar, de forma evidente, que o modelo de relação historicamente edificado entre seres humanos e natureza tornou-se destrutivo e insustentável. Considera-se que esse modelo de relação foi altamente influenciado pelo desenvolvimento da ciência moderna que, desde os seus primórdios, busca o domínio da natureza com o objetivo de conhecê-la. Nesse sentido, destacam-se as contribuições de cientistas como Francis Bacon, Galileu Galilei, René Descartes e Isaac Newton, que efetivamente alteraram a forma como o ser humano se relacionaria com o mundo externo. A obra discute também como a modernidade se constituiu, dialeticamente, a partir do domínio da razão instrumental e do progresso tecnológico da ciência, subordinando a ela os destinos da humanidade. A partir das contribuições da Teoria Crítica, a autora busca compreender o papel desempenhado pela educação no processo de emancipação dos indivíduos diante dos ditames da indústria cultural e da sociedade de consumo, cujos discursos “ecologicamente corretos” visam a fidelizar um mercado consumidor para seus produtos, fabricados na lógica da produção capitalista de mercadorias, mas com apelos à preservação ambiental. Nesse sentido, observam-se o crescimento e a difusão de filmes infantis sobre a temática ambiental que vêm constantemente invadindo espaços da sociedade, entre eles a escola. Considerando essa problemática, a obra analisa, ainda, as razões que motivam os professores dos primeiros anos do ensino básico a utilizarem filmes infantis quando abordam a questão ambiental em suas aulas. Por se tratar de um tema contemporâneo, a leitura deste livro é indispensável aos professores que – conscientes da urgência e da necessidade de abordagens críticas em suas aulas – poderão encontrar aqui reflexões significativas sobre a temática ambiental.