Implementação de Políticas Públicas Voltadas ao Artesanato: Análise do Programa Paraíba em Suas Mãos

Ref: 978-85-473-1408-8

Ao analisar a implementação de políticas públicas do Programa de Artesanato Paraibano, este livro debruça-se sobre uma etapa crucial de uma política pública, necessária para a sua eficiência. Trata-se, no entanto, da etapa mais problemática, que apresenta a maior complexidade dentro do ciclo de políticas públicas, e ainda uma das que menos recebe atenção por parte dos pesquisadores da área.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 46,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-1408-8


Edição: 1


Ano da edição: 2018


Data de publicação: 11/07/2018


Número de páginas: 137


Encadernação: Brochura


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. João Moraes Sobrinho.

2. Diogo Henrique Helal.

Ao analisar a implementação de políticas públicas do Programa de Artesanato Paraibano, este livro debruça-se sobre uma etapa crucial de uma política pública, necessária para a sua eficiência. Trata-se, no entanto, da etapa mais problemática, que apresenta a maior complexidade dentro do ciclo de políticas públicas, e ainda uma das que menos recebe atenção por parte dos pesquisadores da área. A implementação é a fase do ciclo de políticas públicas que realiza a execução das decisões, quando elas deixam de ser apenas intenções e transformam-se em ações concretas. Com base em uma investigação de caráter qualitativo, o estudo mostra que a dinâmica de implementação do programa sofre influência de elementos do contexto político -institucional, em que transições entre governos geram restrições de recursos, descontinuidade e insegurança aos atores envolvidos. Mudanças de governo, coalizões políticas e mudanças de equipe, aliadas à fraca consolidação institucional do programa, afetam a dinâmica das ações desenvolvidas e geram inconsistência nas ações empregadas ao longo do tempo. De outra parte, na percepção de todos os sujeitos entrevistados, o programa trouxe a valorização do artesanato e do artesão paraibano, a geração de renda, com reflexos na condição socioeconômica dos beneficiados, o acesso a mercados de distintas regiões do Brasil, maior nível de capacitação, com reflexos na melhoria das peças desenvolvidas, e a possibilidade de acesso a crédito e à formalização dos artesãos. Depreende-se que a dinâmica de implementação das políticas públicas no âmbito do programa é influenciada por elementos técnicos, políticos e institucionais, que afetam seus resultados.