Uma Professora Pomerana na Escola: Culturas, Língua e Educação

Ref: 978-85-473-1363-0

Uma professora pomerana na escola: culturas, língua e educação adentra espaços e momentos de uma escola de ensino fundamental situada no campo, em Santa Maria de Jetibá (ES), onde é marcante a presença dos descendentes pomeranos, para problematizar questões relacionadas a temas como cultura, diversidade cultural e interculturalidade.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 55,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-1363-0


Edição: 1


Ano da edição: 2018


Data de publicação: 23/08/2018


Número de páginas: 129


Encadernação: Brochura


Peso: 200 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Jandira Marquardt Dettmann.

Uma professora pomerana na escola: culturas, língua e educação adentra espaços e momentos de uma escola de ensino fundamental situada no campo, em Santa Maria de Jetibá (ES), onde é marcante a presença dos descendentes pomeranos, para problematizar questões relacionadas a temas como cultura, diversidade cultural e interculturalidade. Assim, a autora trilha um percurso que se inicia com uma breve história desse povo, apresentando, também, estudos que apontam a necessidade de promoção da interculturalidade nos contextos escolares que atendem aos membros desse grupo étnico, que se instalou no Espírito Santo em 1859, sofrendo inúmeros percalços, inclusive, para obter escolarização e usar sua língua materna. Em meio a tantas dificuldades que a instituição escola tem tido para avançar na promoção de uma educação intercultural, ao chegar à escola que foi campo de seu estudo a autora encontra a professora Mônica, também descendente de pomeranos. Essa professora revela profundo entusiasmo por sua cultura, sobretudo pela língua pomerana, pela qual demonstra ter enorme encantamento. Esses sentimentos a motivam a estabelecer uma prática docente que promove com os alunos, alguns deles não pomeranos, a cultura herdada de seus antepassados, a qual ainda circula naquela comunidade. Assim, o leitor estará diante de uma professora cujas práticas são um deleite para aqueles que almejam promover uma educação que possibilite o diálogo da cultura escolar com a cultura da escola e, por consequência, conservar a riqueza que a diversidade cultural permite.