A Organização do Sentido nas Narrativas Míticas Indígenas

Ref: 978-85-473-1960-1

A organização do sentido nas narrativas míticas indígenas procura revelar as estruturas significativas que são comuns a diferentes textos da mitologia dos índios do Brasil. Na obra, os mitos são tomados não apenas como objetos significativos, mas também (e antes de tudo) como objetos representativos da sociedade em que circulam, objetos que veiculam uma voz coletiva que fala de si, para si e sobre a realidade que lhe é própria.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 49,00 R$ 29,40 40% off
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-1960-1


Edição: 1


Ano da edição: 2018


Data de publicação: 18/09/2018


Número de páginas: 143


Encadernação: Brochura


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Clebson Luiz de Brito.

A organização do sentido nas narrativas míticas indígenas procura revelar as estruturas significativas que são comuns a diferentes textos da mitologia dos índios do Brasil. Na obra, os mitos são tomados não apenas como objetos significativos, mas também (e antes de tudo) como objetos representativos da sociedade em que circulam, objetos que veiculam uma voz coletiva que fala de si, para si e sobre a realidade que lhe é própria. Nessa perspectiva, cada narrativa individualmente tende a expressar elementos da visão de mundo, das experiências coletivas e da realidade de modo geral do grupo em cujo seio circula. Ao mesmo tempo, a obra não perde de vista a concepção de gênero discursivo, noção que faz pensar que determinadas regularidades em diferentes narrativas devem se mostrar presentes para que cada uma delas seja tomada como exemplar do que se conhece como mito indígena. Essa é a orientação primordial da obra, que promove um mergulho na mitologia dos índios do Brasil e nas formas de significação de seus textos. Esse mergulho, por sua vez, vale-se de princípios de análise da semiótica greimasiana, teoria que procura propor categorias capazes de explicitar como o sentido se organiza nos textos. Por essa razão, a leitura da obra se mostra extremamente valiosa, tanto para aqueles que se interessam pela mitologia e pela cultura indígena de modo geral quanto para aqueles que se interessam pela problemática da constituição do sentido dos textos ou pela proposta da semiótica, cuja aplicação, mesmo ao leitor não iniciado na disciplina, revela-se tanto rigorosa como acessível.