Amazônia Manauara - Pessoas em Situação de Rua e Questões de Direitos Humanos

Ref: 978-85-473-1968-7

Este livro foi produzido a partir da inovação e gestão do Projeto Acordar sem Fome. Ainda nos meados da década de 1990 surgem as primeiras investigações sobre as pessoas em situação de rua em Manaus. Especificamente, com esta obra tive a oportunidade de conhecimento otimizado sobre o que é ser homem (pai de família) e, além disso, ao aprofundar o estudo, notei que à maioria das pessoas dessa população tinha vida semelhante a nossa “de incluídos”, no entanto alguma coisa aconteceu em suas vidas e/ou no direito que foram levados à situação de rua.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 49,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 22,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-1968-7


ISBN Digital: 978-85-473-2030-0


Edição: 1


Ano da edição: 2018


Data de publicação: 26/09/2018


Número de páginas: 133


Encadernação: Brochura


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Francisco Nailson dos Santos Pinto Junior.

Este livro foi produzido a partir da inovação e gestão do Projeto Acordar sem Fome. Ainda nos meados da década de 1990 surgem as primeiras investigações sobre as pessoas em situação de rua em Manaus. Especificamente, com esta obra tive a oportunidade de conhecimento otimizado sobre o que é ser homem (pai de família) e, além disso, ao aprofundar o estudo, notei que à maioria das pessoas dessa população tinha vida semelhante a nossa “de incluídos”, no entanto alguma coisa aconteceu em suas vidas e/ou no direito que foram levados à situação de rua.

 A história do livro, na minha visão, é simples e bonita. Ele é fruto do estudo de campo sobre os excluídos do centro da cidade de Manaus, um pedaço do que chamo de Amazônia manauara. Nesse sentido, deparei-me com os serviços de assistência social da referida cidade. Na época, notei que esses serviços são particularizados. Praticamente a pessoa em situação de rua é reconhecida como vulnerável, mas na hora de efetivação e reconhecimento de direitos, os serviços pela falta de articulação e o trabalho em rede falham no atendimento, como mencionado no livro.

 Identifiquei no centro da cidade de Manaus, na prestação do serviço público em relação à pessoa em situação de rua, que as lacunas deixadas pelo Estado fazem com que a sociedade civil assuma seu papel de protagonista e se envolva na luta pelo reconhecimento de direitos dos indivíduos da referida população.

 São necessários de novos estudos e pesquisas sobre a vida dos não incluídos. Nesse sentido, refletir concretamente sobre a vida dos mais excluídos em nossa sociedade é vital para a diminuição de pessoas nessas condições. A questão é garantir e reconhecer direitos.

 Este livro, que costura teoria e relatos de campo, torna-se referência fundamental para todas as pessoas interessadas em entender, criticamente, o mundo, a Amazônia manauara, o direito e como a sociedade lida com seus excluídos socialmente. Da mesma forma, oportuniza os instrumentos para o pensamento sobre um novo direito e novas políticas públicas para esses cidadãos excluídos sociais.