A Tua Língua te Condena

Ref: 978-85-473-2010-2

A interdição da língua alemã, que ocorreu no governo Vargas entre os anos de 1938 a 1945, gerou marcas difíceis de se esquecer. Além disso, causou o silenciamento significativo dessa língua. Muitos descendentes que poderiam ter aprendido a língua alemã perderam esse direito.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 42,00 R$ 25,20 40% off
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-2010-2


Edição: 1


Ano da edição: 2018


Data de publicação: 28/09/2018


Número de páginas: 147


Encadernação: Brochura


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Vanilda Meister Arnold.

A interdição da língua alemã, que ocorreu no governo Vargas entre os anos de 1938 a 1945, gerou marcas difíceis de se esquecer. Além disso, causou o silenciamento significativo dessa língua. Muitos descendentes que poderiam ter aprendido a língua alemã perderam esse direito.

Lamentavelmente, houve um período da história brasileira em que o Brasil e a Alemanha tornaram-se adversários na Segunda Guerra Mundial. Os alemães que moravam no Brasil foram duramente perseguidos devido à hipotética ideia de que eles, por meio da língua, pudessem provocar alguma situação de risco ao Brasil, constituindo-se, assim, como uma espécie de “perigo alemão”.

No momento da guerra, Vargas efetivou a nacionalização do ensino da língua portuguesa e interditou a língua do imigrante. Sendo assim, os imigrantes e descendentes viveram tempos tortuosos. A proibição deu-se, primeiramente, em âmbito escolar, estendendo-se a locais públicos, e, depois, inclusive dentro das residências.

Desse modo, falar alemão na rua, ou até mesmo em casa, já poderia ter suas consequências. E poderia ir de uma advertência verbal à privação da liberdade. Muitos imigrantes foram presos apenas por falar a língua materna. E em muitos casos foram torturados, inclusive obrigados a tomar óleo de rícino, gasolina ou óleo queimado… TRISTE!