Vida Sustentável e Comunicação: O Diálogo Necessário Entre Estado, Mercado e Sociedade Civil

Ref: 978-85-473-1627-3

O diálogo necessário com a natureza, até então, desde o paradigma científico-moderno, reduzida a recurso natural, objetificada e mercantilizada, deveria ser o objetivo comum dos atores dessa odisseia. Porque a vida na Terra, hoje, é uma aventura de risco. Infelizmente, não compartilhado, porque o modelo de desenvolvimento que temos é socialmente injusto e moralmente insustentável.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 52,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 18,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-85-473-1627-3


ISBN Digital: 978-85-473-1627-3


Edição: 1


Ano da edição: 2018


Data de publicação: 16/10/2018


Número de páginas: 161


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Luciana Bernardo Miotto.

2. Maria José da Costa Oliveira.

O diálogo necessário com a natureza, até então, desde o paradigma científico-moderno, reduzida a recurso natural, objetificada e mercantilizada, deveria ser o objetivo comum dos atores dessa odisseia. Porque a vida na Terra, hoje, é uma aventura de risco. Infelizmente, não compartilhado, porque o modelo de desenvolvimento que temos é socialmente injusto e moralmente insustentável. E para que esse diálogo possa existir e se concretizar, de fato, a comunicação entre os atores em cena é uma das ferramentas possíveis de transformação. Estado, Mercado e Sociedade Civil estão em um conflito. No limite, não haverá vencedores. A vida é sistêmica, uma teia de inter-relações que se cria e recria em novos processos continuamente. Contudo, apesar de resiliente, é frágil. E quanto mais cedo a comunicação entre esses atores for realmente efetiva, em direção a um futuro comum e sustentável, mais chances teremos de vislumbrar um novo mundo possível. Não é ainda o que nos mostra a realidade, o diálogo mal começou. Falta ainda um novo sujeito político que introduza nessa equação a força necessária para a mudança. Consciente da grandiosidade da vida e da própria força em exigir dos demais atores aquilo que deseja.