Minha Vida Com o Transtorno Esquizoafetivo – Volume 1 – Como Sobrevivi a Um Desastre Mental

Ref: 978-85-473-2226-7

O presente livro apresenta como enfoque principal o transtorno esquizoafetivo. É destinado a pessoas com transtornos mentais, bem como aos profissionais de psicologia e psiquiatria. Servirá, também, para todos que precisem encontrar algum tipo de auxílio referente a essas questões que são tão difíceis de serem administradas. Nele, o leitor poderá constatar o decorrer e delinear de uma história que se iniciou muito cedo em minha vida.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 62,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-2226-7


Edição: 1


Ano da edição: 2018


Data de publicação: 18/10/2018


Número de páginas: 239


Encadernação: Brochura


Peso: 200 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Thiana Furtado.

O presente livro apresenta como enfoque principal o transtorno esquizoafetivo. É destinado a pessoas com transtornos mentais, bem como aos profissionais de psicologia e psiquiatria. Servirá, também, para todos que precisem encontrar algum tipo de auxílio referente a essas questões que são tão difíceis de serem administradas. Nele, o leitor poderá constatar o decorrer e delinear de uma história que se iniciou muito cedo em minha vida.

Tal problemática nunca chega sozinha. Costuma vir acompanhada de manifestações de tristeza e de um enorme descontentamento com a vida e com as demais atribulações de que estamos rodeados, no decorrer de toda a nossa existência.

O sofrimento gerado é imenso, não só para possuidores de uma moléstia como a minha, mas também para os fatores que giram em torno da pessoa carregada desse mal, que é o motor gerador de um agravante mental. Tenho certeza de que os que estão de fora dificilmente sabem ao certo como agir com os seus entes amados.

Muitas vezes, extrapola-se o limite das coisas e perdemos o respeito por nós mesmos e pelos outros. O uso de drogas é um fator desencadeante para esse período complexo. Peço encarecidamente que se afastem de todos os tipos de entorpecentes.

A paz voltará a reinar quando compreendermos que precisamos encontrar apoio no tratamento e principalmente em nós mesmos. Conscientização é a palavra. A partir do momento em que passamos a nos tornar cientes de que possuímos uma descompensação orgânica, estaremos mais próximos da cura, ou talvez de uma autossuperação essencial, para que encontremos o equilíbrio vital e possamos seguir todos em paz. Não estacione, a luta apenas começou. Somos guerreiros e nos entregarmos só nos tornará mais fracos e alvos indignos de uma luta que jamais terá sido em vão. É preciso simplesmente seguir em frente.