Economia da Confiança: Comunicação, Tecnologia e Vinculação Social

Ref: 978-85-473-2207-6

Em Economia da confiança: comunicação, tecnologia e vinculação social, o autor analisa um fenômeno contemporâneo que tem recebido diversas denominações: nova economia, economia do compartilhamento ou colaborativa, consumo colaborativo, wikinomia, entre outras.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 78,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 27,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-85-473-2207-6


ISBN Digital: 978-85-473-2255-7


Edição: 1


Ano da edição: 2018


Data de publicação: 24/10/2018


Número de páginas: 255


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Ramon Bezerra Costa.

Em Economia da confiança: comunicação, tecnologia e vinculação social, o autor analisa um fenômeno contemporâneo que tem recebido diversas denominações: nova economia, economia do compartilhamento ou colaborativa, consumo colaborativo, wikinomia, entre outras.

O livro convida-nos a sair das dicotomias que, não raro, induzem-nos a pensar os fatos como puramente bons ou ruins, quando, na verdade, são construídos, mutáveis e heterogêneos. Isso se revela na obra ao problematizar a economia da confiança para além de uma mera repaginação do capitalismo ou de uma simples estratégia de sustentabilidade, percebendo que essas duas funções podem caminhar juntas.

A economia da confiança não é uma teoria econômica, mas um processo de vinculação social que nos mostra como a noção de economia pode estar próxima da compreensão de comunicação, ao refletir sobre as formas de produzir e consumir bens e serviços por meio das práticas de colaboração e de compartilhamento.

A obra é um relato otimista, mas ao mesmo tempo crítico, sobre as mudanças na constituição e na regulação dos laços sociais e de nossos modos de vida na atualidade.