Entre Saberes e Fazeres Docentes: O Ensino das Relações Étnico-Raciais no Cotidiano Escolar

Ref: 978-85-473-1678-5

O livro Entre saberes e fazeres docentes busca compreender como os professores se posicionam frente ao ensino das relações étnico-raciais em sala de aula e às implicações de suas escolhas relativas à presença ou à omissão de conteúdos e metodologias que podem favorecer ou dificultar relações étnico-raciais saudáveis. Essa é a mola propulsora desta obra. A sociedade ainda carece da análise e da discussão a partir de dados concretos sobre as relações étnico-raciais dentro da escola, posturas e atitudes assumidas pelos docentes na sua prática educativa. É nesse contexto que Nadia Farias dos Santos adentra no universo escolar, trazendo à tona a realidade da sala de aula e das práticas docentes.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 46,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 20,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-1678-5


ISBN Digital: 978-85-473-1677-8


Edição: 1


Ano da edição: 2018


Data de publicação: 01/11/2018


Número de páginas: 157


Encadernação: Brochura


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Nadia Farias Dos Santos.

O livro Entre saberes e fazeres docentes busca compreender como os professores se posicionam frente ao ensino das relações étnico-raciais em sala de aula e às implicações de suas escolhas relativas à presença ou à omissão de conteúdos e metodologias que podem favorecer ou dificultar relações étnico-raciais saudáveis. Essa é a mola propulsora desta obra. A sociedade ainda carece da análise e da discussão a partir de dados concretos sobre as relações étnico-raciais dentro da escola, posturas e atitudes assumidas pelos docentes na sua prática educativa. É nesse contexto que Nadia Farias dos Santos adentra no universo escolar, trazendo à tona a realidade da sala de aula e das práticas docentes. É possível, nesta obra, compreender a invisibilidade da população escolar negra e entender o peso que as instituições educacionais têm na reprodução e perpetuação do racismo ou a sua ruptura por meio de processos educacionais que valorizem as matrizes africanas e afro-brasileiras em todos os seus aspectos. A forma como os professores percebem as relações étnico-raciais incide diretamente na adoção ou não de conteúdos e metodologias que aproximem os alunos negros e não negros dos saberes essenciais a uma formação pluriétnica e multicultural que extrapole e supere a realidade monocultural, colonizadora e hegemônica que ainda domina o fazer pedagógico das escolas brasileiras. Oferecer uma forma de compreensão desse cenário e instigar os leitores a reavaliarem suas posturas e atitudes, com vistas ao rompimento e à superação do silêncio secular ou de seus ecos, é uma das formas de combate ao racismo estrutural e secular, reconhecendo a importante participação dos negros e negras na formação do povo brasileiro, de sua história e sua cultura.