Coronéis, Candangos e Doutores: Por Uma Antropologia dos Valores Aplicada ao Caso Brasileiro

Ref: 978-85-473-2453-7

Tudo se passa como se a máquina relacional fosse dependente (no sentido forte do termo) do princípio de atualização de direitos históricos substanciais de precedência e de privilégio, de cada ator, ou segmento social, sobre o outro.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 82,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-2453-7


Edição: 1


Ano da edição: 2018


Data de publicação: 27/11/2018


Número de páginas: 399


Encadernação: Brochura


Peso: 200 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Luiz Tarlei de Aragão.

Tudo se passa como se a máquina relacional fosse dependente (no sentido forte do termo) do princípio de atualização de direitos históricos substanciais de precedência e de privilégio, de cada ator, ou segmento social, sobre o outro. […] Nenhuma declaração dos Direitos do Homem ou promulgação de uma Carta Magna veio tolher-lhe os desígnios, criando um espaço social crítico autorreferente, localizado no exterior da família, isto é, esta é uma sociedade “relacional”, na qual fora da família não há salvação.

Estamos diante de uma sociedade, ou de um sistema social, que historicamente tem provado sua incapacidade em produzir uma estruturação das diferenças e, em corolário, uma totalização do social. Justamente porque tem vivido historicamente a separação congênita entre domínio (autoridade, direito) e posse (imanência, prática).