Da Condição de Trabalhador à Condição de Empresário: Estratégias de Sobrevivência em um Contexto de Subdesenvolvimento

Ref: 978-85-473-2446-9

Este livro apresenta narrativas de empresários do Polo de Confecções do Agreste de Pernambuco sobre suas trajetórias profissionais e de vida, demonstrando as maneiras como saíram da condição de trabalhadores, entraram no negócio das confecções e tornaram-se empresários.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 74,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 26,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-85-473-2446-9


ISBN Digital: 978-85-473-2446-9


Edição: 1


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 02/01/2019


Número de páginas: 171


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Cláudia Freire.

Este livro apresenta narrativas de empresários do Polo de Confecções do Agreste de Pernambuco sobre suas trajetórias profissionais e de vida, demonstrando as maneiras como saíram da condição de trabalhadores, entraram no negócio das confecções e tornaram-se empresários.

As narrativas revelam que, em algum momento das suas vidas, os empresários em foco pertenceram à condição de trabalhadores, subjugados às limitações e aos desafios dessa condição, mas não se conformaram nela e, utilizando diferentes formas de trabalho, criatividade, determinação e elementos da cultura local, criaram estratégias para superá-la e trocaram de lado no processo produtivo, ascendendo socialmente.

À medida que a atividade econômica se expandiu, vieram provar o improvável: construção de um polo produtivo de projeção nacional, erguido por pessoas em situação de abandono e pobreza, tendo no trabalho seu principal instrumento de ação.

A descrição da vivência de posições opostas (trabalhador e empresário) por um grupo, no decorrer da expansão do setor de confecções no Agreste de Pernambuco, foi o meio adotado para revelar como se entrelaçam as configurações do trabalho, as atividades industriais e os traços da cultura local, envolvidos em um contexto de subdesenvolvimento e profunda desigualdade regional.