Quine: Linguagem e Epistemologia Naturalizada

Ref: 978-85-473-2470-4

O livro Quine: Linguagem e Epistemologia naturalizada possibilita acompanhar os instigantes debates que marcaram o pensamento filosófico de língua inglesa ao longo do século XX, condensando as principais teses que nortearam esses debates e que se constituem em informações imprescindíveis para a compreensão do atual panorama filosófico.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 52,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 18,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-85-473-2470-4


ISBN Digital: 978-85-473-2470-4


Edição: 1


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 15/01/2019


Número de páginas: 179


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. José Nilton Conserva.

O livro Quine: Linguagem e Epistemologia naturalizada possibilita acompanhar os instigantes debates que marcaram o pensamento filosófico de língua inglesa ao longo do século XX, condensando as principais teses que nortearam esses debates e que se constituem em informações imprescindíveis para a compreensão do atual panorama filosófico. Nele, tanto o leitor especializado quanto o iniciante encontrarão informações seguras e acessíveis sobre o percurso filosófico quineano, acompanhando a construção das suas principais teses: aprendizado linguístico e indeterminação da tradução, holismo, inescrutabilidade da referência e relatividade ontológica, e também informações preciosas sobre o Empirismo Lógico e o pensamento filosófico de maneira geral. O autor apresenta de modo didático os pressupostos que conduzem à contestação da distinção entre analítico e sintético assumida no pensamento quineano como um mero dogma do Empirismo, configurando uma tomada de posição na clássica discussão sobre qual a instância que garante a constituição mais segura para o conhecimento, razão pura ou dados empíricos. Ao propor que não há linha divisória entre a Metafísica especulativa e a Ciência empírica, requerida pelo Empirismo Lógico, Quine aparece no panorama filosófico como um pensador pós-analítico. Escrita em linguagem acessível, mas sem descuidar do rigor de uma obra científica, o autor apresenta de modo sistemático como a Epistemologia passa do terreno das pretensões de ser crítica e mestra das Ciências para dialogar com a metodologia das Ciências naturais, justamente porque ela tem possibilitado o consenso mais amplo que já atingimos sobre a natureza da realidade.