Educação na Tradição Oral de Matriz Africana: A Constituição Humana Pela Transmissão Oral de Saberes Tradicionais – Um Estudo Histórico-Cultural

Ref: 978-85-473-2728-6

A educação pela tradição oral de matriz africana é um processo educativo complexo e diverso, reconhecido em um vasto número de comunidades afro-brasileiras como a base da sua constituição. O livro Educação na Tradição Oral de Matriz Africana: a constituição humana pela transmissão oral de saberes tradicionais – um estudo histórico-cultural dialoga com as culturas populares, povos e comunidades tradicionais de matriz africana, cuja existência é marcada pelo Atlântico Negro, pelo sequestro e escravização das populações do continente africano, suas resistências e superações.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 68,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-2728-6


Edição: 1


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 04/02/2019


Número de páginas: 277


Encadernação: Brochura


Peso: 200 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Daniela Barros Pontes e Silva.

2. Saulo Pequeno Nogueira Florencio.

3. Patrícia Lima Martins Pederiva.

A educação pela tradição oral de matriz africana é um processo educativo complexo e diverso, reconhecido em um vasto número de comunidades afro-brasileiras como a base da sua constituição. O livro Educação na Tradição Oral de Matriz Africana: a constituição humana pela transmissão oral de saberes tradicionais – um estudo histórico-cultural dialoga com as culturas populares, povos e comunidades tradicionais de matriz africana, cuja existência é marcada pelo Atlântico Negro, pelo sequestro e escravização das populações do continente africano, suas resistências e superações. O Brasil foi o país que recebeu o maior número de pessoas submetidas à escravidão. Com a Diáspora Africana, a prática da educação pela tradição oral africana reconfigurou-se no Brasil ao longo dos séculos para o que hoje se denomina Tradição Oral de Matriz Africana.

A educação hegemonicamente reconhecida é aquela de característica eurocêntrica. De forma geral, essa educação tem dificuldades em dialogar com outras concepções de educação, como os processos educativos que ocorrem em contextos e territórios tradicionais, invisibilizando historicamente seus aspectos intelectuais, epistemológicos, corporais, culturais, cosmológicos, afetivos e de constituição humana.

Na relevância dessas reflexões é que se situa o presente livro, trazendo a Tradição Oral de Matriz Africana como sinônimo de Educação, no seu mais amplo sentido. Entendida como processo de constituição humana, por meio da oralidade corporificam-se em suas detentoras e detentores a cultura, a ancestralidade, a história das populações negras desde África. É processo educativo fundado e guiado pela consciência e exercício da ancestralidade de matriz africana, que traz na sua essência o caráter de resistência e constituição do ser, reafirmando perante o mundo suas formas de viver, educar e reexistir.