O Estado de Direito e as Restrições aos Direitos e Garantias Fundamentais no Estado de Emergência

Ref: 978-855507862-0

Com as questões de restrição a Direitos e Garantias Fundamentais, paramos e pensamos por que elas existem e porque estão atreladas dentro do Estado de Direito? Os Direitos e Garantias Fundamentais são absolutos ou podem sofrer restrições? Sempre estes questionamentos vêm à tona, quando nos momentos de crise vivenciados pelo Estado.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 52,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-855507862-0


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 01/03/2019


Número de páginas: 198


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Alexandre Baumgratz.

Com as questões de restrição a Direitos e Garantias Fundamentais, paramos e pensamos por que elas existem e porque estão atreladas dentro do Estado de Direito? Os Direitos e Garantias Fundamentais são absolutos ou podem sofrer restrições? Sempre estes questionamentos vêm à tona, quando nos momentos de crise vivenciados pelo Estado. E o sistema constitucional brasileiro possui o Estado de Defesa e o Estado de Sítio, que são os instrumentos, que permitem que em momentos de colapso, conflitos, crise, emergência, sejam a salvaguarda do próprio Estado de Direito.
Assim, a compreensão da restrição de Direitos Fundamentais, em momentos de emergência ou crise serão estudados, precipuamente aplicado no pós-constituição de 1988, quando há um caso concreto ocorrido em Santa Catarina em 2008, como demostraremos.
Quando discorremos sobre restrições aos Direitos e Garantias Fundamentais, soa para alguns, um ar de inconstitucionalidade, impossibilidade, de um vilipendio à um direito absoluto. Porém observamos, que quando em choque não são absolutos, podendo sofrer restrições.
Assim, o Estado de Emergência, o Estado de Crise faz parte da evolução do Estado de Direito, que possui mecanismos que salvaguardam o próprio Estado de Direito, quando diante de uma gravidade imensurável. Embora de caráter transitório, se caracterizam por ser um remédio jurídico constitucional extraordinário, restritivo e limitado, que restringe Direitos para preservar o próprio Estado in totum. Tais Ferramentas constitucionais, se traduzem em mecanismo que solidificam o Estado de Direito e também corroboram para a sua melhor compreensão.