Nova Gestão Pública e Redefinição de Fronteiras Público-Privadas na Educação Brasileira

Ref: 978-85-473-1281-7

O livro Nova Gestão Pública e redefinição de fronteiras público-privadas na educação brasileira lança um novo olhar sobre a redefinição de fronteiras entre o público e o privado na implementação da lógica do privado no público, assim como a desresponsabilização do público para com as políticas sociais.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 68,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 30,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-1281-7


ISBN Digital: 978-65-5523-756-6


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 21/03/2019


Número de páginas: 383


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Marilda de Oliveira Costa.

O livro Nova Gestão Pública e redefinição de fronteiras público-privadas na educação brasileira lança um novo olhar sobre a redefinição de fronteiras entre o público e o privado na implementação da lógica do privado no público, assim como a desresponsabilização do público para com as políticas sociais. A obra propõe-se a analisar, sob um olhar até então pouco estudado, os fundamentos de gestão presentes nos programas do Instituto Ayrton Senna (IAS) e implementados por redes públicas municipais de ensino no Brasil, em especial em um município de área de fronteira Brasil-Bolívia. Essa situação ocorre em um contexto no qual as mudanças na esfera macrossocial redefinem o papel do Estado, ou retirando-o da execução ou cedendo ao setor privado o protagonismo na definição de projetos educacionais. É o caso do IAS, analisado nesta obra. O IAS trabalha definindo políticas, concepção, acompanhamento e avaliação da educação nas redes públicas parceiras. Na justificativa de sua atuação, apresenta problemas na qualidade de ensino e assume o que seriam tarefas do Estado para com as políticas públicas de educação.

Uma das grandes contribuições deste trabalho é a análise das teorias das organizações educativas que embasam os programas Escola Campeã e Gestão Nota Dez do IAS. O caminho percorrido foi mapear os principais conceitos utilizados nos Programas e buscar a filiação teórica desses conceitos de forma aprofundada. Os enfoques encontrados foram: behaviorista, burocracia, abordagem sistêmica e Gerência da Qualidade Total, assim como aspectos da era digital da administração, como a cibernética e a tecnologia da informação e redes. Da gestão democrática, os conceitos foram completamente ressignificados, já que retiraram seu caráter progressista e participativo e a noção de democracia passou a ter outra concepção, das teorias liberais elitistas.

Esses programas foram implementados em uma rede pública municipal de ensino de um município do sudoeste mato-grossense que atende estudantes da fronteira Brasil-Bolívia, denotando descompasso entre a realidade local e a uniformização da educação presente nos programas do IAS.