Cidade, Memória e Patrimônio

Ref: 978-85-5507-789-0

Questões relacionadas a preservação do patrimônio histórico e cultural tem estado cada vez mais presentes no dia-a-dia das pessoas, principalmente nos centros urbanos. A maioria dos cidadãos concordaria com a preservação de construções e monumentos em seu ambiente quotidiano nesse contexto, quer seja pela beleza estética das construções, quer seja por sua antiguidade, pelo seu valor religioso, ou mesmo por seu significado histórico. No entanto, as políticas de preservação instituídas pelos governantes nem sempre são tão bem compreendidas pelo cidadão comum. Continuamente surgem perguntas relacionadas ao que deva ser de fato preservado, e quais os critérios de seleção utilizados para se escolher determinado bem em detrimento de outro.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 45,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-5507-789-0


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 20/04/2019


Número de páginas: 132


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 14 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Paulo Cesar Tomaz.

Questões relacionadas a preservação do patrimônio histórico e cultural tem estado cada vez mais presentes no dia-a-dia das pessoas, principalmente nos centros urbanos. A maioria dos cidadãos concordaria com a preservação de construções e monumentos em seu ambiente quotidiano nesse contexto, quer seja pela beleza estética das construções, quer seja por sua antiguidade, pelo seu valor religioso, ou mesmo por seu significado histórico. No entanto, as políticas de preservação instituídas pelos governantes nem sempre são tão bem compreendidas pelo cidadão comum. Continuamente surgem perguntas relacionadas ao que deva ser de fato preservado, e quais os critérios de seleção utilizados para se escolher determinado bem em detrimento de outro.
Como se percebe, os processos que envolvem o tombamento de um determinado bem cultural nem sempre são tão simples e descomplicados. Muitas vezes vozes discordantes surgem nesse contexto, e mesmo conflitos podem se instalar. Interesses privados podem conflitar com interesses públicos, e questões econômicas podem estar em jogo. A opinião pública, a imprensa, e os órgãos governamentais, nem sempre são unanimes e concordes, podendo até mesmo colidir frontalmente. Questões complexas podem se instalar, pois nem sempre o assunto será matéria de diálogo pacifico e consensual.
Para melhor compreender essa dinâmica, nada mais eficaz do que examinar como se dá, em casos específicos, o processo de tombamento de um determinado bem patrimonial. Sendo assim, esse livro busca refletir sobre a preservação de bens culturais, tendo como exemplo o tombamento do edifício sede da Companhia Melhoramentos Norte do Paraná (CMNP). Edifício esse de basilar importância no processo de (re)ocupação de toda a área conhecida como Região Norte do Paraná, pois tal edifício foi utilizado estrategicamente como centro de comercialização das terras da região.
Nesse livro analisa-se também a politica que norteou o processo de preservação do patrimônio cultural no Estado do Paraná, buscando-se assim elucidar os principais acontecimentos que determinaram as medidas de preservação no que tange a elaboração de estratégias que atenuassem as contradições e diferenças culturais existentes em todo o estado paranaense.