Crimes Sexuais: A Histórica Culpabilização das Vítimas

Ref: 978-85-5507-696-1

Culpar as vítimas de crimes sexuais tentando minimizar a responsabilidade do agressor ao chamar a atenção para a maneira como se portavam as mulheres agredidas é fato, infelizmente, corriqueiro e não recente. Ao analisar os processos por crimes de ordem sexual ocorridos na cidade de Castro/PR entre 1890 e 1920, percebemos que as jovens, que buscaram a justiça por terem sido defloradas ou estupradas, passaram por todo um processo vexatório. Foram julgadas pelas próprias famílias e comunidade, passaram por exames de corpo de delito realizado por pessoas da comunidade, não profissionais, foram expostas aos discursos dos advogados dos réus que, para inocentar seus clientes, expunham de forma agressiva as vidas das jovens.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 52,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-5507-696-1


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 24/04/2019


Número de páginas: 194


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 14 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Dulceli de Lourdes Tonet Estacheski .

Culpar as vítimas de crimes sexuais tentando minimizar a responsabilidade do agressor ao chamar a atenção para a maneira como se portavam as mulheres agredidas é fato, infelizmente, corriqueiro e não recente. Ao analisar os processos por crimes de ordem sexual ocorridos na cidade de Castro/PR entre 1890 e 1920, percebemos que as jovens, que buscaram a justiça por terem sido defloradas ou estupradas, passaram por todo um processo vexatório. Foram julgadas pelas próprias famílias e comunidade, passaram por exames de corpo de delito realizado por pessoas da comunidade, não profissionais, foram expostas aos discursos dos advogados dos réus que, para inocentar seus clientes, expunham de forma agressiva as vidas das jovens. Elas eram, em sua maioria, pobres e trabalhadoras, vivendo em uma região interiorana que, pautada em costumes patriarcais, regulava suas condutas, principalmente no que se referia à sexualidade, enquanto era permissiva com os homens, inclusive em casos de violência.