O Centro Agroambiental do Tocantins (CAT): Institucionalidade das Relações entre a Universidade e o Sindicalismo de Trabalhadores Rurais

Ref: 978-85-5507-505-6

“O Centro Agroambiental do Tocantins (CAT)” procurou compreender a diversidade de processos que envolveram a criação e a atuação do Centro Agroambiental do Tocantins (CAT) na região de Marabá, sudeste do Estado Pará. Este Programa foi fundado em 1988 a partir de uma parceria entre pesquisadores ligados à Universidade Federal do Pará (UFPA), pesquisadores estrangeiros, um grupo de sindicalistas e entidades parceiras. O CAT teve como um dos objetivos permitir a estabilização da agricultura familiar, melhorar a gestão dos recursos naturais e consolidar os sindicatos de trabalhadores rurais como atores fundamentais na luta por terra e por direitos. Partindo do princípio de que as relações de mediação criam vínculos ambivalentes que podem envolver relações de dominação, problematizo a relação estabelecida entre os pesquisadores e as lideranças sindicais, tendo em vista a criação de um quadro institucional complexo a partir do final da década de 1980. Procuro entender os significados construídos por essa mediação institucional e acadêmica no processo de construção de campos de profissionalização dos trabalhadores rurais. Acompanhando compreensivamente esses processos, atribuo a devida atenção à emergência de conflitos e à construção de assimetrias de poder inerentes a essas relações. Essa obra destina-se a todos aqueles que desejam conhecer os diferentes caminhos que os atores sociais, guiados por um desejo de mudança, se depararam visando mudar decisivamente o rumo do grupo social no qual fazem parte.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 62,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-5507-505-6


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 21/06/2019


Número de páginas: 374


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 14 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Luciano Leal Almeida.

“O Centro Agroambiental do Tocantins (CAT)” procurou compreender a diversidade de processos que envolveram a criação e a atuação do Centro Agroambiental do Tocantins (CAT) na região de Marabá, sudeste do Estado Pará. Este Programa foi fundado em 1988 a partir de uma parceria entre pesquisadores ligados à Universidade Federal do Pará (UFPA), pesquisadores estrangeiros, um grupo de sindicalistas e entidades parceiras. O CAT teve como um dos objetivos permitir a estabilização da agricultura familiar, melhorar a gestão dos recursos naturais e consolidar os sindicatos de trabalhadores rurais como atores fundamentais na luta por terra e por direitos. Partindo do princípio de que as relações de mediação criam vínculos ambivalentes que podem envolver relações de dominação, problematizo a relação estabelecida entre os pesquisadores e as lideranças sindicais, tendo em vista a criação de um quadro institucional complexo a partir do final da década de 1980. Procuro entender os significados construídos por essa mediação institucional e acadêmica no processo de construção de campos de profissionalização dos trabalhadores rurais. Acompanhando compreensivamente esses processos, atribuo a devida atenção à emergência de conflitos e à construção de assimetrias de poder inerentes a essas relações. Essa obra destina-se a todos aqueles que desejam conhecer os diferentes caminhos que os atores sociais, guiados por um desejo de mudança, se depararam visando mudar decisivamente o rumo do grupo social no qual fazem parte.