A Práxis Pedagógica em Tempos de Neoliberalismo: Um Ensaio Filosófico de Educação

Ref: 978-85-473-3085-9

A práxis pedagógica em tempos de neoliberalismo: um ensaio filosófico de educação insere-se no contexto das reflexões sobre a filosofia da libertação latino-americana. A partir da filosofia de libertação buscou-se neste ensaio desenvolver uma crítica ao ethos capitalista e seu processo de fetichização. A “pedagógica” para a atualidade propõe-se como um caminho possível para a transformação da sociedade. As exclusões, desigualdades, a pobreza, são situações exclusivas e produzidas pelo ethos capitalista e persistem de diversas facetas, crescendo de forma hegemônica no planeta. A pedagógica tem como base material uma ética de libertação. Essa ética tem por princípio o reconhecimento da vítima e sua dignidade de pessoa humana: “produzir, reproduzir e desenvolver a vida”. O reconhecimento da vítima de que nos referimos é a transformação do sistema ou subsistema que impede a vida da vítima, a globalização neoliberal capitalista. Reconhecer as vítimas num determinado sistema significa reconhecer as negatividades, falhas e, acima de tudo as injustiças e tudo, que o que impede a realização da vida em plenitude. Neste livro subsidia-se teoricamente, também, as discussões sobre a práxis pedagógica, filosofia de educação sobre como gestar um processo educativo que contribua para superação da globalização neoliberal capitalista. Pensar uma alternativa à globalização neoliberal capitalista implica, entre outras coisas, pensar o papel dos sujeitos, da subjetividade e da educação como prática cultural por excelência.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 46,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 20,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-3085-9


ISBN Digital: 978-85-473-3085-9


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 21/06/2019


Número de páginas: 221


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Cornélio Raimundo Mucache.

A práxis pedagógica em tempos de neoliberalismo: um ensaio filosófico de educação insere-se no contexto das reflexões sobre a filosofia da libertação latino-americana. A partir da filosofia de libertação buscou-se neste ensaio desenvolver uma crítica ao ethos capitalista e seu processo de fetichização. A “pedagógica” para a atualidade propõe-se como um caminho possível para a transformação da sociedade. As exclusões, desigualdades, a pobreza, são situações exclusivas e produzidas pelo ethos capitalista e persistem de diversas facetas, crescendo de forma hegemônica no planeta. A pedagógica tem como base material uma ética de libertação. Essa ética tem por princípio o reconhecimento da vítima e sua dignidade de pessoa humana: “produzir, reproduzir e desenvolver a vida”. O reconhecimento da vítima de que nos referimos é a transformação do sistema ou subsistema que impede a vida da vítima, a globalização neoliberal capitalista. Reconhecer as vítimas num determinado sistema significa reconhecer as negatividades, falhas e, acima de tudo as injustiças e tudo, que o que impede a realização da vida em plenitude. Neste livro subsidia-se teoricamente, também, as discussões sobre a práxis pedagógica, filosofia de educação sobre como gestar um processo educativo que contribua para superação da globalização neoliberal capitalista. Pensar uma alternativa à globalização neoliberal capitalista implica, entre outras coisas, pensar o papel dos sujeitos, da subjetividade e da educação como prática cultural por excelência.