As Fazedoras de Saberes: Diálogos das Mulheres Quilombolas do Mutuca com a Educação Ambiental, Gênero e Justiça Climática

Ref: 978-85-473-3208-2

As fazedoras de saberes: Diálogos das Mulheres Quilombolas do Mutuca com a Educação Ambiental, Gênero e Justiça Climática foi concebida como oficinas pedagógicas em um diálogo entre o Grupo Pesquisador em Educação Ambiental, Comunicação e Arte (GPEA), da Universidade Federal de Mato Grosso e a Associação da Comunidade Negra Rural Quilombo Ribeirão da Mutuca (MT), Acorquirim.Mutuca é uma comunidade quilombola que fica localizada no município de Nossa Senhora do Livramento a 60 quilômetros de Cuiabá, capital de Mato Grosso, onde moram 130 famílias. Descendentes de pessoas que foram escravizadas, a comunidade se estabeleceu ali há mais de um século. No passado, viveram muitos episódios de perseguições, despejos, injustiças, violência por conta dos fazendeiros da região que não admitiam que a comunidade fosse a verdadeira dona da terra.A comunidade quilombola do Mutuca faz parte do Complexo do Quilombo Mata Cavalo, o qual tem sua população dividida em seis comunidades, com várias denominações utilizadas pelos moradores no processo de identificação das famílias: Comunidade Estiva (Ourinho); Comunidade Mata Cavalo de Baixo; Comunidade Mata Cavalo do Meio; Aguaçu (Passagenzinha); Comunidade Mutuca e Comunidade Mata Cavalo de Cima.Tudo o que foi visto e conhecido durante as oficinas serviu de base para os trabalhos finais, que se tornaram este material para a publicação acordada como produto final desse processo. Assim foram escolhidos quatro temas principais e trabalhados em quatro grupos: A Natureza do quilombo; Mulheres Históricas: Mulheres de luta, parteiras, benzedeiras, rezadeiras e festeiras; Calendário de festas: nossa forma de celebração; Comidas típicas, receitas e seus ingredientes. Assim tudo o que foi construído pelo grupo, tanto nos dias das oficinas, como no trabalho de campo que foi orientado por cada uma/um de nós do GPEA, transformou-se em um capítulo desta publicação. Assinamos todas juntas, pois entendemos que foi uma linda partilha, na qual cada uma escreveu sua parte.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 59,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-3208-2


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 24/06/2019


Número de páginas: 125


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Rosana Manfrinate.

2. Giseli Dalla Nora.

3. Denize Aparecida Rodrigues Amorim.

4. Cássia Fabiane dos Santos Souza.

5. Lúcia Shiguemi Izawa Kawahara.

6. Michele Sato.

As fazedoras de saberes: Diálogos das Mulheres Quilombolas do Mutuca com a Educação Ambiental, Gênero e Justiça Climática foi concebida como oficinas pedagógicas em um diálogo entre o Grupo Pesquisador em Educação Ambiental, Comunicação e Arte (GPEA), da Universidade Federal de Mato Grosso e a Associação da Comunidade Negra Rural Quilombo Ribeirão da Mutuca (MT), Acorquirim.
Mutuca é uma comunidade quilombola que fica localizada no município de Nossa Senhora do Livramento a 60 quilômetros de Cuiabá, capital de Mato Grosso, onde moram 130 famílias. Descendentes de pessoas que foram escravizadas, a comunidade se estabeleceu ali há mais de um século. No passado, viveram muitos episódios de perseguições, despejos, injustiças, violência por conta dos fazendeiros da região que não admitiam que a comunidade fosse a verdadeira dona da terra.
A comunidade quilombola do Mutuca faz parte do Complexo do Quilombo Mata Cavalo, o qual tem sua população dividida em seis comunidades, com várias denominações utilizadas pelos moradores no processo de identificação das famílias: Comunidade Estiva (Ourinho); Comunidade Mata Cavalo de Baixo; Comunidade Mata Cavalo do Meio; Aguaçu (Passagenzinha); Comunidade Mutuca e Comunidade Mata Cavalo de Cima.
Tudo o que foi visto e conhecido durante as oficinas serviu de base para os trabalhos finais, que se tornaram este material para a publicação acordada como produto final desse processo. Assim foram escolhidos quatro temas principais e trabalhados em quatro grupos: A Natureza do quilombo; Mulheres Históricas: Mulheres de luta, parteiras, benzedeiras, rezadeiras e festeiras; Calendário de festas: nossa forma de celebração; Comidas típicas, receitas e seus ingredientes. Assim tudo o que foi construído pelo grupo, tanto nos dias das oficinas, como no trabalho de campo que foi orientado por cada uma/um de nós do GPEA, transformou-se em um capítulo desta publicação. Assinamos todas juntas, pois entendemos que foi uma linda partilha, na qual cada uma escreveu sua parte.