A Tragédia do Tédio da Repetição em Clarice Lispector

Ref: 978-85-473-0026-5

Lançando um olhar sobre os mecanismos de repetição empregados por Clarice Lispector na elaboração de seus textos, Carlos Eduardo Brefore Pinheiro verifica de que forma esse procedimento contribui para a construção de possíveis sentidos na obra da escritora.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 54,00 R$ 32,40 40% off
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 54,00 R$ 24,00 56% off
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0026-5


ISBN Digital: 978-85-473-2071-3


Edição: 1


Ano da edição: 2016


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 185


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Carlos Eduardo Brefore Pinheiro.

Lançando um olhar sobre os mecanismos de repetição empregados por Clarice Lispector na elaboração de seus textos, Carlos Eduardo Brefore Pinheiro verifica de que forma esse procedimento contribui para a construção de possíveis sentidos na obra da escritora. Tal verificação se consolidou unindo a teoria literária, isto é, a teoria da narrativa – sobretudo a do romance moderno – à teoria psicanalítica acerca do tema da “repetição”, com base nos estudos de Sigmund Freud. Esta obra se alicerçou em dois pilares: de um lado, perceber a maneira pela qual tal procedimento se realiza nos romances Perto do coração selvagem, O lustre, A maçã no escuro, Água viva, A hora da estrela e Um sopro de vida, bem como nos contos “Amor”, “A imitação da rosa” e “Feliz aniversário”, de Laços de família; “Os obedientes” e “A quinta história”, de A legião estrangeira; “Felicidade clandestina” e “Cem anos de perdão”, de Felicidade clandestina; “Miss Algrave” e “O corpo”, de A via crucis do corpo; “A fuga” e “Um dia a menos”, de A bela e a fera; e na crônica “A geleia viva”, de Para não esquecer; e, de outro, com um olhar mais demorado, perceber como a “repetição” atua na textualidade de A paixão segundo G. H.