Corporativismo e Pragmatismo: Empresariado Industrial e Estado no Brasil (1990-2018)

Ref: 978-85-473-3144-3

Em um país onde o Estado é tão presente, como no Brasil, os estudos sobre as relações entre esse Estado e a sociedade têm produzido uma vasta bibliografia. Visto sob esse prisma, uma nova obra abordando as relações entre Estado e um segmento particular da sociedade, o empresariado industrial, somente se justifica se trouxer um novo olhar sobre essa temática. É justamente isso que o livro de Juarez Varallo Pont oferece aos leitores. Alicerçado em detalhada pesquisa e respaldado na melhor literatura sobre o tema, o autor mostra uma visão distinta daquela que, recorrentemente, percebe o Estado como agente político dominante nessa relação. Ao contrário, segundo Pont, é preciso relativizar a tese de imposição/submissão, pois se as organizações de classe do setor industrial, em regra, não se manifestam ostensivamente quando das mudanças de regime, é porque historicamente lançam mão da estratégia de não se contrapor aos novos governantes para poder entrar na coalizão e dali se fortalecer aos poucos. Essa estratégia, atende pelo nome de pragmatismo. O autor também introduz outra varíável de análise, que visa a preservar os interesses do empresariado industrial, o corporativismo. Mediante esse novo olhar sobre a relação Estado/sociedade, o autor identifica a crescente presença do empresariado em outras arenas políticas, o Congresso Nacional, em especial, como forma de ampliar a defesa de seus interesses. Na parte final do trabalho, o autor analisa como a ação dos governos, instaurados desde 1990, atendem (ou não) os interesses do empresariado industrial, o que torna a obra Corporativismo e pragmatismo: empresariado industrial e Estado no Brasil (1990-2018), leitura obrigatória para o entendimento dessa complexa relação.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 70,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-3144-3


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 22/07/2019


Número de páginas: 241


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 21 cm


Comprimento: 27 cm


Altura: 2 cm


1. Juarez Varallo Pont.

Em um país onde o Estado é tão presente, como no Brasil, os estudos sobre as relações entre esse Estado e a sociedade têm produzido uma vasta bibliografia. Visto sob esse prisma, uma nova obra abordando as relações entre Estado e um segmento particular da sociedade, o empresariado industrial, somente se justifica se trouxer um novo olhar sobre essa temática. É justamente isso que o livro de Juarez Varallo Pont oferece aos leitores. Alicerçado em detalhada pesquisa e respaldado na melhor literatura sobre o tema, o autor mostra uma visão distinta daquela que, recorrentemente, percebe o Estado como agente político dominante nessa relação. Ao contrário, segundo Pont, é preciso relativizar a tese de imposição/submissão, pois se as organizações de classe do setor industrial, em regra, não se manifestam ostensivamente quando das mudanças de regime, é porque historicamente lançam mão da estratégia de não se contrapor aos novos governantes para poder entrar na coalizão e dali se fortalecer aos poucos. Essa estratégia, atende pelo nome de pragmatismo. O autor também introduz outra varíável de análise, que visa a preservar os interesses do empresariado industrial, o corporativismo. Mediante esse novo olhar sobre a relação Estado/sociedade, o autor identifica a crescente presença do empresariado em outras arenas políticas, o Congresso Nacional, em especial, como forma de ampliar a defesa de seus interesses. Na parte final do trabalho, o autor analisa como a ação dos governos, instaurados desde 1990, atendem (ou não) os interesses do empresariado industrial, o que torna a obra Corporativismo e pragmatismo: empresariado industrial e Estado no Brasil (1990-2018), leitura obrigatória para o entendimento dessa complexa relação.